Dom Bruno oficializa mosteiro em Barbosa Ferraz

Dois padres, da diocese de Campo Mourão e de Umuarama, fundaram o mosteiro, em Barbosa Ferraz – Foto: Divulgação

O primeiro mosteiro instalado na diocese de Campo Mourão está localizado no município de Barbosa Ferraz e foi fundado pelos padres Alfredo Rafael Belinato Barreto e Claudemir Afonso Caprioli. Na sexta-feira (27) à noite, o bispo dom Bruno Versari presidiu a celebração de vestição dos monges do mosteiro “batizado” de Oikokalos, no Santuário Santa Rita de Cassia, em Barbosa Ferraz.

Durante a missa, os dois sacerdotes fizeram os votos religiosos, de pobreza, obediência e castidade, para então receberem o Hábito de Monge. Padre Alfredo Rafael pertence à diocese de Campo Mourão e o padre Claudemir, vem da diocese de Umuarama.

A Ordem Monástica chamada Oikokalos significa morada da beleza (do grego oikos, quer dizer casa, morada e kalos que significa belo, beleza). “A mística da comunidade está marcada no encontro com Deus a partir da beleza que é Cristo manifestada na liturgia, no apostolado e no cultivo da vida interior. Somos os padres fundadores da Ordem Monástica Oikokalos. Assim, estaremos disponíveis a todos os que precisarem de cursos, aulas e retiros espirituais”, afirma padre Alfredo, em entrevista ao jornal Servindo, da Diocese de Campo Mourão.

Os dois afirmam que dom Bruno os acolheu e ajudou a discernir o carisma. “Ele rezou conosco e, por fim, aprovou a nossa Regra Monástica no dia 8 de dezembro de 2017, solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora”, contaram na entrevista.

A missa de hoje será presidida por dom Bruno, mas também estarão presentes dom Francisco Javier Delvalle Paredes (emérito) e dom José Maria Maimone, bispo emérito de Umuarama, além de diversos padres.

A Ordem Monástica chamada Oikokalos significa morada da beleza – Foto: Divulgação

A ideia de fundar uma ordem monástica surgiu do desejo dos dois padres diocesanos, que são reitores do seminário de teologia, professores da PUC e que desejavam criar uma escola de pensamento que correspondesse aos anseios do homem contemporâneo e ajudasse a Igreja a ser mais fiel à vontade de Deus. “Diante das contrariedades do nosso tempo, como num insight, Deus nos iluminou e dissemos: ‘por que não fundar uma ordem que nos ajude a rezar, estudar e testemunhar”, revela padre Alfredo.

Segundo o padre Claudemir, durante as reflexões eles foram aos poucos compreendendo que Cristo, não deixa jamais de enviar seus discípulos de dois em dois. “A nós, ele está enviando, um inspirado no pequeno Francisco Marto, o outro inspirado em Bernardo de Claraval. Da mesma forma que a presença e a ternura da Virgem Maria marcou profundamente estes dois homens de Deus, ela tem sido nossa bússola e nossa esperança. Ela mesma nos inspirou a decisão de fundar esta ordem, nos auxiliou quando escolhemos nossos nomes religiosos, um querendo como Francisco Marto dizer com a própria vida: “Gosto tanto de Deus”; o outro como Bernardo, amar e servir com liberdade e sem condições: “Amo, porque amo, amo para amar”.

Com infornações Jornal Servindo

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta