Campanha de vacinação contra gripe entra na reta final

A campanha de vacinação contra gripe vai até o dia 15. Até esta sexta (8) já tinham sido aplicadas 2,5 milhões de doses da vacina em todo o Paraná. Entre os grupos-alvo da campanha, o índice de cobertura vacinal é de 81% do total previsto. Entre os grupos que devem ser vacinados, as crianças com idade entre seis meses e menores de 5 anos apresentam a menor taxa de cobertura vacinal. Apenas 62% das crianças paranaenses dessa faixa etária foram imunizadas.

Outro grupo com baixa adesão é o de mulheres grávidas. Das 116.324 doses previstas para as gestantes paranaenses, apenas 76.385 foram aplicadas. Também preocupa o índice de vacinação entre doentes crônicos. Já foram aplicadas 517 mil doses entre as pessoas desse grupo, mas estima-se que pelo menos 739 mil deveriam receber a vacina.

O secretário estadual da Saúde, Antônio Carlos Nardi, disse que o Paraná já registrou 18 mortes por causa da gripe. Desse total, pelo menos 13 eram doentes crônicos. “O vírus está em circulação e, infelizmente, poderá fazer mais vítimas. Precisamos usar todas as estratégias disponíveis para prevenir o avanço dessa doença, incluindo a vacinação das populações mais sensíveis, como doentes crônicos, gestantes e crianças”, afrmou Nardi.

Outros grupos estão com melhores índices de cobertura vacinal, como as populações indígenas e mulheres que tiveram parto recente (puérperas). Nesses dois segmentos, já foram aplicadas 100% das doses previstas inicialmente. Entre idosos, o índice de cobertura vacinal chega a 92%.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Júlia Cordellini, disse que ainda falta vacinar mais de 445 mil pessoas em todo o Estado. “Nesta última semana de campanha queremos reforçar o chamado aos grupos que precisam se vacinar e ainda não o fizeram. Aproveitem essa semana para se vacinar. A vacinação é rápida e segura”, ressalta Júlia.

REGIONAIS – Entre as 22 Regionais de Saúde do Estado, sete (Irati, Pato Branco, Francisco Beltrão, Cascavel, Cianorte, Jacarezinho e Ivaiporã) já conseguiram vacinar mais de 90% da população-alvo, outras dez estão com índices acima de 80% e quatro, incluindo a 2ª Regional de Saúde, que engloba a Região Metropolitana de Curitiba, têm cobertura vacinal de mais de 70% da população-alvo.

Apenas uma regional, a de Paranaguá, que abrange os municípios de Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná, ainda não atingiu 70% de cobertura vacinal. Nessa regional, apenas 41% das crianças e 50% das grávidas que deveriam receber a vacina foram imunizadas.

PÚBLICO-ALVO – Os grupos-alvo da campanha de vacinação contra a gripe foram definidos pelo Ministério da Saúde levando em conta diversos fatores, entre eles o risco de exposição aos vírus e o grau de resistência do organismo à doença.

Em 2018, fazem parte do público-alvo as crianças com idade entre seis meses e cinco anos incompletos; gestantes (em qualquer período gestacional); puérperas (mulheres que tiveram parto recente, em até 45 dias); trabalhadores da área da saúde; professores (rede pública e particular); idosos (mais de 60 anos de idade); populações indígenas e doentes crônicos.

No caso dos doentes crônicos, são considerados alvos da campanha pessoas com diabetes, doenças crônicas respiratórias, renais, cardíacas, hepáticas e neurológicas; transplantados; obesidade grau III; pessoas com trissomias como Síndrome de Down, Síndrome de Klinefelter, Síndrome de Wakany, dentre outras; e imunossupressão (comprometimento do sistema imunológico). Para receber a vacina, os doentes crônicos devem apresentar uma carta de recomendação médica nos postos de vacinação.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta