Homem morre e dois ficam feridos após ataque de touro em Santo Antonio da Platina

Informações e foto: Tanosite

Touro assasino

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas após serem atacadas por um touro enfurecido. O fato ocorreu no final da manhã desta quinta-feira (10), em uma propriedade rural, próxima ao distrito da Platina, em Santo Antônio da Platina.

Juventino Abrantes, de 61 anos estava na companhia da esposa, Leonina Maria Gomes Abrantes, de 59 anos, à procura do animal que havia escapado e estava em um pasto vizinho. Enquanto tocavam o touro para a propriedade, o animal, em estado de fúria investiu para cima do trabalhador rural atingindo-o violentamente na face e no tórax. Nervosa, a esposa tentou proteger o marido batendo com um pedaço de pau no animal, e também acabou atingida. Mesmo ferida, Leonina conseguiu se afastar do local e ligou para o Corpo de Bombeiros para pedir socorro para o esposo que estava desacordado. Quando se deslocava para a rodovia para sinalizar o local para os socorristas, o vizinho de propriedade, Sebastião Batista de Almeida, de 65 anos, que estava próximo ao local, ouviu os gritos por socorro e se aproximou para evitar que o animal voltasse a atacar Abrantes, momento em que o boi também o atacou violentamente.

No local, os bombeiros ainda tentaram reanimar Almeida, mas devido à gravidade dos ferimentos, o homem acabou entrando em óbito dentro da ambulância. Abrantes foi socorrido e encaminhado ao Pronto Socorro do Hospital Nossa Senhora da Saúde, onde passou por exames e cirurgia.

De acordo com a assessoria do hospital, o estado de saúde do trabalhador é grave. No final da tarde, Abrantes foi transferido para a UTI da Santa Casa de Jacarezinho. Leonina, esposa do trabalhador rural sofreu fratura nas costelas mais já recebeu alta.

De acordo com a família, Chico, nome dado ao touro (uma mistura das raças Jersey e Nelore) que foi criado na mamadeira, nuca apresentou comportamento agressivo, e atribuíram o ocorrido como uma fatalidade.

O touro, que também tentou atacar um dos soldados do Corpo de Bombeiros durante o socorro às vítimas, levou três tiros de pistola calibre 380 na cabeça e não morreu. O animal foi sacrificado por policiais militares da Força Verde, que chegaram no local e efetuaram mais três disparos com uma espingarda carabina, calibre 357.

O soldado Alex dos bombeiros e proprietária do animal, que também foi atacada falaram com a reportagem. Ouça clicando no áudio acima.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta