Motorista vai pagar IPVA mais barato em 2012

O Diário Maringá

O Paraná está em fase de conclusão da legislação que regula o imposto cobrado dos donos de automóveis. Existe sinalização de que o valor médio do tributo vai cair, mas falta o Estado definir a tabela. Em outras regiões, o imposto caiu de 3% a 7%.

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) espera aprovar até a próxima terça-feira a lei que disciplina a cobrança do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotivos (IPVA) no Estado. O projeto de lei foi aprovado anteontem pela Comissão de Constituição e Justiça e deverá seguir para o Plenário, para primeira votação, na próxima segunda-feira. A semana que vem encerra as atividades legislativas de 2011. Depois, a Casa entra em recesso de fim de ano.

Para ser aprovado, o projeto de lei deveria ser apreciado ainda pela Comissão de Finanças, mas a urgência vai fazer com que a matéria siga direto para o Plenário, onde será alvo de três votações. De acordo com a assessoria da Alep, o texto deverá entrar na pauta de segunda-feira e, se não houver emenda, será aprovada até terça-feira.

Na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), ainda não há definição sobre qual será a redução média do IPVA. A assessoria da Sefa afirma que as alíquotas praticadas no Paraná estão entre as baixas do País e não sofrerão mudanças: 2,5% para veículos em geral e 1% para ônibus e caminhões. Em São Paulo, o valor médio é de 4%.

A expectativa de redução no valor médio se deve à forte desvalorização dos veículos seminovos no País, como reflexo da redução do preço dos novos. O IPVA é calculado sobre do valor de mercado do veículo. Com isso, o imposto diminui de acordo com a idade e a taxa de desvalorização do veículo.

A Sefa afirma que o parâmetro para a cobrança da taxa, a Tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), para 2012 ainda não foi divulgada. Mas com base nos valores de mercado, muitos proprietários deverão pagar praticamente o valor desembolsado neste ano ou até menos.

O consultor de vendas de seminovos da Somaco, Cristiano Manzano, afirma que os veículos mais procurados estão entre 5% e 10% mais baratos do que no ano passado. “O preço do seminovo caiu porque o preço do veículo zero foi reduzido”, explica. Ele afirma que o momento é de consumo e o consumidor ainda não pensa nas contas que vão vencer no ano que vem. “Por enquanto, está tudo certo, mas o consumidor começa a reclamar em março, quando o IPVA vence”, comenta.

O valor de mercado pode ser um critério traiçoeiro para o proprietário de veículo. Embora os modelos populares apresentem desvalorização, os carros mais sofisticados ficaram mais caros.

O proprietário da Via Car, Fábio Barreto, afirma que seguindo a Tabela Fipe, houve valorização nos modelos mais vendidos. “Um Honda Civic 2007 tinha como base de cálculo o valor de R$ 38 mil. Pela Fipe, custa R$ 41 mil”, ilustra. Ele ressalta que veículos muito procurados e com relativa baixa oferta, como o Volkswagen Jetta, tiveram aumento recente na tabela. “Pelos financiamentos que fiz, vi que passou de R$ 63 mil para R$ 65 mil”, destaca. “Para os modelos populares, o preço vai cair mesmo ritmo, mas não sentimos desvalorização nos modelos e no porte de veículo que comercializamos”, acrescenta.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta