Réveillon de cidades da região ameaçado

Coluna do Ely

A Promotoria de Justiça de Proteção do Patrimônio Público de Barbosa Ferraz, apresentou duas ações civis públicas em que requer, liminarmente, o cancelamento de shows que seriam promovidos pelas prefeituras de Barbosa Ferraz e Corumbataí do Sul. O MP sustenta que cada situação apresenta irregularidades distintas, mas ambas implicam em grande prejuízo aos cofres municipais. No caso de Barbosa Ferraz, o show implicaria em um rombo de 23 mil e 9 reais. Na ação, o promotor relata que a licitação foi conduzida de maneira a favorecer uma empresa

Em Corumbataí do Sul, o MP verificou irregularidades na contratação dos shows de duas bandas para tocar nos festividades de Natal e Ano-Novo, o que resultaria em um gasto irregular de 31 mil e 600 reais. Em primeiro lugar, não houve licitação – as bandas teriam sido contratadas diretamente, o que é ilegal, uma vez que não são “consagradas pela crítica especializada ou opinião pública”, conforme previsto em lei.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta