Calor faz Paraná bater recorde histórico de demanda de energia

Gazeta do Povo

 

O consumo de energia elétrica no Paraná teve seu pico histórico atingido na tarde desta terça-feira (7). Às 14h34, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) registrou o consumo de 4.940 megawatts (MW), recorde de demanda por eletricidade no estado. Segundo a estatal, a elevação tem relação direta com as altas temperaturas registradas no estado, que provocam uso mais intenso de sistemas de climatização e antecipam o horário de ponta para o período da tarde.

Não é só a procura por energia elétrica que está alta. Por causa da onda de calor que atinge o estado, o consumo de água aumentou até 30% nos últimos dias, de acordo com a Sanepar.

A demanda por eletricidade começou a crescer a partir do fim da última semana, quando a Copel já havia registrado dois grandes picos de consumo. Na quinta-feira (2), a carga máxima no sistema da empresa foi de 4.697 MW, por volta das 14h34. Na sexta-feira (3), a demanda atingiu 4.381 MW. Em fevereiro de 2011, o recorde de carga simultânea de energia medida pela Copel havia sido de 4.522 MW.

O recorde no consumo coincide com os dias mais quentes do ano, quando, além da temperatura elevada, o índice de umidade relativa do ar também aumenta, causando mais desconforto. Considerando apenas os índices de Curitiba, é possível notar o aumento do calor, com temperaturas que variaram entre 32,7° C e 34° C, recorde do ano, entre sexta-feira (3) e domingo (5). No Litoral, os termômetros chegaram a marcar 39,7° C em Antonina, no domingo (5).

Consumo

O gerente do Centro de Operação do Sistema Elétrico da Copel, Oscar Kazuo Sato, explica que o uso intenso dos sistemas de climatização leva ao aumento da demanda nessa época, já que muitas empresas e o comércio usam aparelhos de ar condicionado para amenizar as temperaturas.

A companhia ainda lembra que, devido ao alto consumo, é importante fazer uso consciente e eficiente da energia elétrica. Segundo Sato, o sistema elétrico, que é interligado e distribui a energia por todo o país, fica em alerta para evitar que falte energia em alguma região.

O consumo de energia elétrica no Paraná teve seu pico histórico atingido na tarde desta terça-feira (7). Às 14h34, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) registrou o consumo de 4.940 megawatts (MW), recorde de demanda por eletricidade no estado. Segundo a estatal, a elevação tem relação direta com as altas temperaturas registradas no estado, que provocam uso mais intenso de sistemas de climatização e antecipam o horário de ponta para o período da tarde.

Não é só a procura por energia elétrica que está alta. Por causa da onda de calor que atinge o estado, o consumo de água aumentou até 30% nos últimos dias, de acordo com a Sanepar. No último fim de semana, devido ao consumo e a obras que estão sendo executadas pela Sanepar na Estação de Tratamento de Água Iguaçu, moradores dos bairros mais altos de Curitiba, Pinhais e Piraquara tiveram problemas de abastecimento.


A demanda por eletricidade começou a crescer a partir do fim da última semana, quando a Copel já havia registrado dois grandes picos de consumo. Na quinta-feira (2), a carga máxima no sistema da empresa foi de 4.697 MW, por volta das 14h34. Na sexta-feira (3), a demanda atingiu 4.381 MW. Em fevereiro de 2011, o recorde de carga simultânea de energia medida pela Copel havia sido de 4.522 MW.

O recorde no consumo coincide com os dias mais quentes do ano, quando, além da temperatura elevada, o índice de umidade relativa do ar também aumenta, causando mais desconforto. Considerando apenas os índices de Curitiba, é possível notar o aumento do calor, com temperaturas que variaram entre 32,7° C e 34° C, recorde do ano, entre sexta-feira (3) e domingo (5). No Litoral, os termômetros chegaram a marcar 39,7° C em Antonina, no domingo (5).

Consumo

O gerente do Centro de Operação do Sistema Elétrico da Copel, Oscar Kazuo Sato, explica que o uso intenso dos sistemas de climatização leva ao aumento da demanda nessa época, já que muitas empresas e o comércio usam aparelhos de ar condicionado para amenizar as temperaturas.

A companhia ainda lembra que, devido ao alto consumo, é importante fazer uso consciente e eficiente da energia elétrica. Segundo Sato, o sistema elétrico, que é interligado e distribui a energia por todo o país, fica em alerta para evitar que falte energia em alguma região.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta