Pelo Mundo: População de cidade italiana está proibida de morrer

BBC Brasil

O prefeito do município de Falciano del Massico, no sul da Itália, Giulio Cesare Fava, baixou no início de março um decreto municipal dando “vida eterna” a toda a população local, de cerca de quatro mil habitantes. De acordo com o decreto, os moradores não estão autorizados a morrer.

A justificativa do prefeito para esta lei é que não há cemitério na cidade. E o do município vizinho, onde eram enterrados os mortos de Falciano del Massico, está lotado, não tendo condições de receber novos sepultamentos.

De acordo com o decreto municipal, “é proibido aos residentes… ir além dos limites da vida terrena, para ir para o além” até a instalação de um novo cemitério.

No entanto, desde a publicação do decreto, no dia 5 de março, até esta quarta-feira (14), apenas dois moradores desobedeceram o decreto e morreram. No entanto, não serão punidos por não haver nenhum item que preveja isso.

A explicação para a publicação do decreto está embasada em uma disputa com o município vizinho, que se ocupou do antigo cemitério após a revisão dos limites de terra, redesenhado em 1964. Como as duas comunidades não concordam com uma expansão planejada da área, Fava resolveu construir um novo cemitério local. Mas até que isso aconteça, com a liberação das licenças corretas para a construção do novo cemitério, o decreto continua valendo.

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta