Reunião discute implantação do Samu na região

Respondendo ao Leitor do Blog Fábio, em que pé está a implantação do Samu no Vale do Ivaí, leia a matéria já publica sobre este assunto pelo Jornal Paraná Centro.

Representantes das Secretarias Municipais de Saúde e da 22ª Regional de Saúde participaram de uma reunião para discutir os preparativos para a implantação do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), na região central do Paraná, na quarta-feira, dia 6 de julho de 2011. No ano passado, a 22ª Regional havia anunciado a implantação do sistema na área de atuação e os municípios de Ivaiporã e São João do Ivaí haviam recebido as ambulâncias para operar o serviço.

O município de Ivaiporã teve o projeto aprovado para a construção da UPA (Unidade de Pronto-Atendimento), que servirá de suporte para o serviço na região. Em Manoel Ribas e São João do Ivaí está prevista a instalação de uma sala de estabilização.
O coordenador estadual do Samu no Paraná, Vinícius Filipak, esteve em Ivaiporã e repassou as informações para os participantes da reunião. Ele contou em entrevista ao Paraná Centro, que a meta é que a população paranaense tenha acesso ao Samu, até 2014, e quanto antes a implantação for realizada mais qualidade no atendimento poderá ser ofertada aos paranaenses.

Um dos objetivos do encontro foi definir algumas situações relacionadas à responsabilidade que os municípios terão que assumir para que o serviço efetivamente funcione. Para a implantação do Samu, serão disponibilizados recursos do Governo Federal e Governo do Estado, mas os municípios terão que colocar recursos para cobrir a diferença. Uma comissão formada por seis pessoas – dois da 22ª Regional de Saúde e outros quatro das Secretarias Municipais de Ivaiporã, Manoel Ribas, São João do Ivaí e Nova Tebas – deve ir, nos próximos dias, para Apucarana, esclarecer as dúvidas referentes ao funcionamento do serviço.

A central de regulação, que irá operar o Samu na região de Ivaiporã, será a de Apucarana. Segundo Filipak, não existe, por enquanto, a possibilidade de alteração nesta situação. “Prevemos a existência de 12 centrais de regulação no Paraná, e a região de Ivaiporã ficará alocada na central de Apucarana, por ter as mesmas referências hospitalares”, explicou.

Nas próximas semanas, o Ministério da Saúde deve emitir uma portaria estabelecendo novos critérios para a implantação do Samu, em que poderá abrir a possibilidade de adequação e reforma das estruturas físicas para a implantação da UPA, não sendo mais necessária a construção, tornando o processo de implantação mais ágil e resolutivo.

O município de Ivaiporã já tem uma UPA aprovada e em fase de licitação para a construção de um prédio. Ele lembrou que tanto as unidades de pronto-atendimento, quanto às salas de estabilização fazem parte da política nacional de urgência. Mas, para que esses espaços sejam habilitados junto ao Ministério da Saúde, é necessário que o Samu esteja implantado na região.

Filipak defendeu que a vantagem no Samu, neste tipo de atendimento, é que orienta a utilização dos pontos de atendimento e propicia que casos mais simples sejam tratados em locais com estruturas menores, e casos mais complexo em hospitais de alta complexidade. “Atualmente, muitos casos são atendimentos em hospitais de alta complexidade, ocupando leitos que poderiam estar sendo atendidos em hospitais de menor porte, sem prejuízo para o paciente. O Samu organiza e dirige a demanda, sem que o paciente precise esperar em fila ou por vaga para internamento”, esclareceu.

O chefe de divisão da Regional de Saúde, Hélio Giovano Flor, contou que o próximo passo é tirar as dúvidas das Secretarias Municipais sobre o funcionamento do serviço, e salientou também que os prefeitos e os secretários municipais de Saúde saíram satisfeitos com o que foi apresentado.

Adicionar a favoritos link permanente.

2 Comments

  1. Quem sabe a nossa administração, os vê e decidam ativar o serviço logo pois FAXINAL E JANDAIA DO SUL, AS AMBULANCIAS DO SAMU JA ENTÃO ATENDENDO SUAS REGIÕES, e olha que ganharão as ambulancias ao mesmo tempo que S.J.I, Roque sua materia ficou muito boa só faltou as palavras do secretario de saude e a do prefeito, explicando porque aindo o samu de sji não esta atendendo a nossa população e a de goodoi moreira…..

    Muito obrigado pelo espaço concedido, e que a verdade seja dita…..

  2. SAMU inicia as atividades em Jandaia do Sul
    O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU iniciou suas atividades no dia 31 de março, último sabado. O atendimento é prestado 24 horas por dia, 7 dias por semana. Há sempre uma equipe à disposição na base que fica localizada junto ao Corpo de Bombeiro de Jandaia do Sul.

    O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) realiza o atendimento de urgências e emergências em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas; está entre as ações mais reconhecidas do SUS com equipes auxiliares de enfermagem e socorristas, que atendem as ocorrências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

    Criado em 2003, como parte da Política Nacional de Atenção a Urgências, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU/192) tem ajudado o Estado brasileiro a reduzir o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro.

    O Departamento de Saúde lembra a população que, em caso de emergência, deve ligar gratuitamente para o número 192 para ser atendido pelo SAMU.

    Pub. em 16/04/2012 – Fonte Assessoria PMJS

Deixe uma resposta