Homem perde R$ 10 mil em golpe do paco em Ivaiporã

Da redação do Blog com Fraudes.org

O golpe foi aplicado na manhã de quinta-feira (31) no centro de Ivaiporã. De acordo com a vitima V.P., ele havia sacado R$ 10.000,00 mil reais do FGTS na Caixa Econômica, e quando se deslocava pela Avenida próxima a Prefeitura, uma pessoa deixou cair um maço aparentando ser dinheiro, quando apareceu outra pessoa pegou o maço e fez uma proposta para dividir o dinheiro.

Após longa conversa, o golpista convenceu a vitima e lhe entregar todo o dinheiro que havia sacado no banco, e lhe entregou o suposto maço que havia encontrado, o golpista saiu rapidamente do local e a vitima constatou que o maço na verdade era uma nota de R$ 50 reais enrolada com papel de jornal. A policia foi chamada realizou rondas nas imediações, porém são localizou os suspeitos do golpe.

Como é o Golpe

Existem muitas variantes deste golpe, todas baseadas na ganância e em uma suposta recompensa por ter achado, recuperado e devolvido algum suposto valor. Este golpe é normalmente chamado de “golpe do paco” ou “golpe do achadinho”.

Na versão clássica, normalmente praticada por duas pessoas, os estelionatários ficam observando até que alguém “apropriado” saque uma boa quantia em dinheiro em um banco ou caixa automático.
Uma vez identificada a vítima, a seguem, um golpista vai à sua frente e o outro logo atrás.
O da frente deixa propositadamente cair uma folha de cheque de alto valor, ou um pacote de dinheiro falso ou outro objeto aparentemente de grande valor, visando chamar a atenção da vítima, que apanha o cheque, pacote ou objeto, e o devolve ao estelionatário “que o perdeu”, pensando estar ajudando.
O outro estelionatário, aproxima-se e diz que também viu o acontecido ou finge participar da devolução.

Neste momento, o estelionatário “descuidado” se diz agradecido e oferece uma recompensa à vítima e ao comparsa, dizendo que eles deverão comparecer a um escritório, levando um bilhete para receber dita recompensa. Entretanto, solicita à vítima que deixe a bolsa com todo o dinheiro que tiver, como “garantia” de seu retorno.
A vítima entrega sua bolsa com dinheiro e vai buscar sua gratificação, ao ser incentivada pelo outro estelionatário que simula a entrega da carteira ou de outro valor importante.

Somente percebe que foi vítima de um golpe quando descobre que o endereço do tal escritório não existe. Nesta altura os estelionatários, obviamente, já desapareceram.

Existem muitas variantes. Em uma comum, o “paco” a ser achado é deixado no caminho de saída do banco e não feito cair em frente a vítima.

Adicionar a favoritos link permanente.

2 Comments

  1. Manoel Alves da Silva

    como diz o ditado, quem tudo quer, tudo perde. É claro que o que os vagabundos fizeram foi errado mas este golpe é tão divulgado e ainda tem gente que cai. Vamos assistir menos novelas e mais jornalismo. Abraços. Manoel de curitiba

  2. Também, né?
    Pediu pra perder.
    Foi ganancioso e se ferrou, se fosse eu teria vergonha de ir à Polícia contar o ocorrido.

Deixe uma resposta