RS: Confirmada a morte de 233 pessoas em incêndio em boate

foto_34293_300,250,indexAgência Estado

A Brigada Militar confirmou, em entrevista coletiva concedida no Ginásio Municipal de Santa Maria na manhã deste domingo, a morte de pelo menos 233 pessoas no incêndio que atingiu a boate Kiss em Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul. O número corresponde apenas aos corpos que estão no ginásio municipal, e não considera as vítimas que seguem na boate ou que foram levadas para os hospitais da região e morreram em atendimento.

A polícia gaúcha afirmou que a identificação prévia das vítimas está sendo feita pela carteira de identidade, mas que os familiares deverão fazer a identificação visual.

O incêndio

Testemunhas afirmam que o fogo começou durante o show pirotécnico da apresentação de uma banda, na boate Kiss. O material de isolamento acústico do prédio – feito de espuma – incendiou e a fumaça intoxicou as vítimas.

Duzentas pessoas foram levadas aos hospitais da região, que estão solicitando auxílio de profissionais para atendimento. Nesse momento, oito pessoas estão internadas em estado gravíssimo. Conforme os Bombeiros, as vítimas fatais morreram devido à inalação de fumaça tóxica.

“Os bombeiros estão fazendo o rescaldo e procurando outras vítimas. Não podemos precisar o número exato de vítimas. A maior parte dessas pessoas morreu asfixiada. Elas entraram em pânico e acabaram pisoteando umas às outras. O principal fator (para as mortes) foi a asfixia. O isopor gera uma fumaça muito tóxica”, afirmou o comandante geral do Bombeiros, coronel Guido de Melo.

Conforme um segurança que trabalhava na boate no momento do incêndio, entre mil e duas mil pessoas deveriam estar no local durante o incidente. A maioria era adolescente.

O governador do RS, Tarso Genro, confirmou, por meio de sua conta no Twitter, que se dirigirá a Santa Maria. “Domingo triste! Estamos tomando as medidas cabíveis e possíveis. Estarei em Santa Maria no final da manhã”, escreveu o governador.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta