Polícia detém trio suspeito de matar idoso em Mauá da Serra

Tribuna do Norte

Uma onda de violência foi registrada em Mauá da Serra e Arapongas na terça-feira à noite, assustando os moradores das duas cidades. Em Mauá da Serra, três pessoas foram assassinadas em menos de cinco horas, enquanto em Arapongas um ônibus foi incendiado e uma base da Guarda Municipal (GM) atacada com tiro de escopeta calibre 12, num suposta reação dos bandidos a operações policiais. Após diligências, a polícia apreendeu três adolescentes que confessaram a autoria do assassinato a tiros de um idoso.

Em Mauá da Serra, a primeira vítima de homicídio foi o idoso José Gonçalves Viera, de 94 anos, também conhecido como “Zé do Bolo”. Era início da noite quando Rafael Coelho Soares ouviu um estampido nas proximidades de sua casa, situada à Vila Maria. Seu sogro, o “Zé do Bolo”, havia saído a passeio e avisou que retornaria logo. “Ele costumava sair durante à tarde para ver os amigos e andar um pouco. Ontem (terça-feira) conversamos e ele disse que não voltaria tarde”. Soares, que mora a 10 metros da casa de Vieira, foi uma das primeiras pessoas a encontrá-lo. Vieira ainda estava vivo quando o genro chamou socorro, porém, não resistiu ao ferimento e acabou morrendo.

Quase quatro horas depois do assassinato do idoso, a polícia foi novamente acionada, desta vez para atender um duplo homicídio, também na Vila Santa Maria. Linicker Guimarães dos Santos, 19 anos, e sua companheira, Luana Morosov, 16 anos, foram alvejados com quase 30 disparos. O casal estava no município há pouco mais de 40 dias. Conforme informações da polícia, os dois seriam oriundos de Arapongas. Segundo o delegado da Comarca de Marilândia do Sul, Gustavo Dante, ainda não há indícios atestando correlação entre os crimes. “Os casos ocorreram na mesma região, porém, não podemos concluir que tenham alguma relação”, disse. Segundo Dante, o rapaz era portador de deficiência física e carregava consigo drogas e arma de fogo.

“Durante o exame de necropsia, os médicos encontraram certa quantidade de crack e um revólver calibre 32 na fralda geriátrica de Santos”, disse o delegado, afirmando que os indícios indicam a ligação do casal com o tráfico de drogas na região. “Certamente, foi um acerto de contas. Ainda temos que apurar as investigações para identificar os autores”. Segundo a perícia, Linicker recebeu 15 disparos e Luana 12 tiros. A polícia acredita que os autores utilizaram uma metralhadora 9 mm.

MENORES
Após diligências na região, a polícia chegou até os assassinos do idoso e ainda prendeu dois jovens que roubaram um mercado durante a mesma noite. Segundo o delegado, os menores apreendidos confessaram a autoria do homicídio, já os suspeitos do assalto negam participação no crime. “Conseguimos informações que nos levaram até os suspeitos. São adolescentes de 17, 16 e 14 anos”, confirma.

-O delegado ainda informa que os três são moradores de Mauá da Serra, sendo conhecidos no meio policial pela prática de pequenos delitos. “Eles utilizaram um revólver de calibre 22. O adolescente de 14 anos disse ter atirado após a vítima reagir ao assalto”, conta. Após matar o idoso, o trio fugiu sem levar nada. Quanto ao assassinato do casal de jovens, o delegado afirmou que a polícia ainda não tem pistas dos autores. Com esses três crimes, Mauá da Serra, com pouco mais de 8,7 mil habitantes, já soma sete assassinatos em 2013.

Leia mais na edição de sexta-feira (22) da Tribuna do Norte – Diário do Paraná

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta