Perdão – Com Mariceli Bernini

Mariceli BerniniEm se tratando de perdão, é necessário, primeiramente, que exista alguém que se sinta ofendido, prejudicado, humilhado, traído, sofrido a perda de um ideal de vida, enfim, alguém que se considere vítima de uma situação negativa provocada por alguém, e também que exista o agente causador do suposto prejuízo descrito anteriormente.

Quando algo acontece neste sentido e uma pessoa se considera vítima da situação, geralmente ela tem a sensação de que o mal é irreparável, já que houve perdas ou prejuízos. As pessoas ficam com a sensação de terem sido roubadas em algo a que tinham direito. Passam por um processo doloroso que envolve sofrimento, medo, revolta, raiva, mágoa, ressentimento, depressão, isolamento, desinteresse pelas atividades cotidianas ou excesso de atividades, que é uma fuga para não entrar em contato com o seu interior.

No caso do ofensor, algumas vezes ele tem completa consciência do dano causado, mas algumas vezes ele não tem essa consciência, ou seja, ele nem sabe que causou um dano à vida de alguém.

As pessoas têm reações muito diferentes em determinadas situações, e também levam tempos diferentes para chegarem a uma conclusão a respeito de coisas parecidas. Por isso, quando chega o momento certo, e a pessoa que decide interna e sinceramente que ela tem condições de perdoar, na verdade, ela faz um bem não somente para quem vai receber o perdão, mas principalmente para si mesma, já que o não perdoar pode paralisar alguns aspectos da vida da pessoa que não oferece o seu perdão, e não raras vezes a existência desta pessoa gira em torno a ofensa sofrida.

Ocorre muitas vezes que quando uma pessoa se sente prejudicada por uma ofensa ela planeja uma maneira de também prejudicar quem o prejudicou, estes sentimentos e pensamentos negativos, por sua vez, geram desamor e conseqüência negativa para a vida de ambos.

Quando uma pessoa se “vinga” de uma ofensa pode ter a sensação de alívio momentâneo, mas normalmente, com o passar do tempo, este alívio se transforma em sentimento de culpa que acarreta em danos emocionais, e o que parecia ter sido a solução de um problema se torna um problema ainda maior. A maioria das pessoas já ouviu falar naqueles casos em que duas pessoas passaram toda uma existência prejudicando uma à outra ou mesmo passando toda uma vida sem se falar, e no leito de morte de uma delas se perdoam. Isto acontece porque o perdão é uma condição intrínseca humana para a paz. Há um ditado que diz: “Se deixamos a mágoa entrar em nossos corações pelas portas da frente, a felicidade sai pelas portas dos fundos!” A mágoa (má água, água ruim) torna os dias pesados, angustiantes, infelizes e desgostosos.

No processo que antecede a prática do perdão, é bastante provável que existam muitas situações dolorosas pelas quais a pessoa passa, pois geralmente as pessoas que nos magoam são aquelas que mais amamos e também aquelas que mais nos amam.

Já reparou que uma ofensa vinda de uma pessoa à qual não possuímos vínculo afetivo não nos abala tanto, mas que vindo de uma pessoa que amamos nos machuca muito?

Quantas pessoas convivem debaixo do mesmo teto magoadas umas com as outras?

Às vezes são vizinhos, parentes, amigos de longa data e não conversam ou agem fingindo que o vínculo de amor ou de amizade não existe. Mas existe! O amor está dentro do coração afogado pela mágoa. As pessoas sofrem por causa disso, porque embora estejam magoadas, o amor entre elas não deixou de existir. Assim como o sol existe em seu esplendor acima das nuvens carregadas de chuva, o amor existe em grandeza asfixiado pela mágoa.

É muito comum conflitos de sentimentos… odiar e amar a mesma pessoa. Então é necessário você admitir que tem mágoa ou ressentimento, ou mesmo raiva de alguém. É o primeiro passo. Mas somos educados para negar os sentimentos básicos, principalmente a raiva – porque quando dizemos que temos raiva de alguém somos julgados por isso. Então se faz de conta que não tem raiva, prefere-se fazer de conta que esses sentimentos não existem. A mágoa ou a raiva não canalizados se espalham e causam doenças e mais sofrimentos (a mágoa ou a raiva  não resolvidas causam cálculo renal, câncer, ataque cardíaco, depressão, etc).

Seria menos trabalhoso analisar e compreender e aceitar seus sentimentos e descobrir verdades internas, admitir certas coisas e chegar a conclusão de que: “tenho raiva, sim! Tenho mágoa, sim! Ainda não consigo perdoar, mas vou buscar me compreender, organizar meus sentimentos para que eu tenha condições de compreender o outro e perdoá-lo!” Não é mais fácil fazer isso que deixar  as raivas e mágoas transformarem-se em doenças físicas ou emocionais?

Aproveite a oportunidade e faça uma análise de sua vida e muito provavelmente descobrirá que existem em você forças que antes desconhecia… repense a sua vida e os seus valores, perceba o que realmente é importante e o que é desnecessário em sua vida:  realmente o que te aconteceu não pode nunca ser perdoado? A falta de perdão torna tua vida melhor?

Pense no quanto você pode se tornar mais feliz e mais rico espiritualmente com a prática do perdão.

Pesquisas e estudos vêm comprovando os benefícios, tanto mentais quanto físicos, do ato de perdoar.  Charlotte Van Oyen Witvliet, professora de psicologia do Hope College, em Michigan, EUA, e seus colegas, fizeram uma experiência com 71 voluntários. Nela, foi pedido a eles que se lembrassem de alguma ferida antiga, algo que os tivesse feito sofrer. Nesse instante, foi registrado o aumento da pressão sanguínea, dos batimentos cardíacos e da tensão muscular, reações idênticas às que ocorrem quando as pessoas sentem raiva. E quando foi pedido que eles se imaginassem entendendo e perdoando as pessoas que lhes haviam feito mal, eles se mostraram mais calmos, e com pressão e batimentos menores. Agora imagine você o que a mágoa ou o rancor pode fazer com seu corpo físico ou mental ao longo dos anos.

Você pode estar se perguntando: “COMO é que se perdoa?”

Primeiro: perdoe a você mesmo. Olhe para dentro de si mesmo e veja se existe algo na sua vida que você mesmo deve se perdoar. Perdoar a si mesmo talvez seja um dos maiores desafios, pois está relacionado com a capacidade que cada um tem de se amar e se aceitar. A partir do momento em que você se ama e se aceita, é muito provável que você passe a sentir mais prazer em relação à vida, e que o bem-estar se instale em você. A conseqüência deste processo de perdoar-se é que fica muito mais fácil compreender o outro. E a compreensão é o primeiro passo para perdoar alguém.

Perdoar não significa se submeter a situações humilhantes; por exemplo: aquiescer com atitudes que são contra os seus princípios; ou tolerar e conviver com coisas que não concorda e que destroe sua autoestima. Isso não é perdão, é submissão.

Também não é desculpar educadamente aqueles que te magoaram e não pensar mais no assunto, isso é o mesmo que varrer sua a casa e jogar a sujeira para debaixo do tapete. Não adianta apenas deixar de pensar na ofensa, pois ela aparecerá de alguma forma mais cedo ou mais tarde.
Se faça as seguintes perguntas:

– Será que aquela pessoa realmente me magoou ou ela feriu o meu orgulho?

– O que essa pessoa me fez e eu considero como sendo algo imperdoável serviu para me ensinar alguma coisa?

É provável que sim, que você tenha aprendido alguma coisa. Pois se houve sofrimento, o sofrimento sempre nos ensina alguma coisa. O sofrimento existe na vida das pessoas para que elas aprendam algo, aprende-se a se tornar melhor e não pior. Então reveja seus conceitos e analisa se o fato sobre o qual você se acha tão prejudicado não lhe trouxe nada de benefícios.

– Reveja o seu orgulho. Reveja qual é o tratamento que você dá ao seu agressor, o quanto você perde por não lhe dar uma oportunidade de explicar, justificar ou mesmo lhe pedir desculpas ou mesmo perdão.

– Você realmente precisa dessa mágoa?!?

Perdoar é aprender a não se importar com as maldades que são enviadas a você. Com o coração amoroso e preenchido de compaixão, não há lugar para a tristeza e você direciona seu amor àqueles que estão precisando. Quem perdoa pratica a honestidade e a verdadeira humildade e quem é perdoado pode sentir-se digno de uma demonstração de amor verdadeiro.

E para você que magoou alguém e está propenso a pedir perdão:

Se esforce para reparar seu erro. Motive o outro a se libertar de ressentimentos. Para que isso aconteça é necessário que exista reconhecimento da responsabilidade e das conseqüências do que você fez.

Existe um exercício que você pode fazer se estiver necessitando de se livrar do peso da mágoa ou da culpa, e eu espero sinceramente que você tome a iniciativa de fazê-lo, pois você, somente você é responsável pela sua própria felicidade, ninguém pode perdoar uma pessoa por você, somente você pode fazer isso

Leia o texto abaixo quantas vezes e quantos dias forem necessários, até nascer em você a iniciativa de exercitar a prática do perdão, lembrando sempre de fazer para os outros tudo aquilo que você gostaria que fizessem para você:

“Eu e você somos um só perante Deus.

Eu te agradeço e você me agradece. Muito obrigado!

Não existe mais nenhum ressentimento entre nós. Oro sinceramente pela sua felicidade. Seja cada vez mais feliz. Deus te perdoa, portanto eu também te perdôo.
Já perdoei a todas as pessoas e acolho a todas elas com o Amor de Deus. Da mesma forma, Deus me perdoa os erros e me acolhe com Seu imenso amor. O Amor, a Paz e a Harmonia de Deus envolvem a mim e o outro. Eu te amo e você me ama. Eu te compreendo e você me compreende. Entre nós não há mais mal-entendido algum.

Quem ama não odeia, não vê defeito, não guarda rancor. Amar é compreender o outro e não exigir o impossível.
Deus te perdoa.

Portanto, também te perdôo. Através da divindade, do amor de Deus te perdôo e te envio ondas de amor. Eu amo você.”

Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade Estadual de Londrina e possui Consultório de Psicologia em São João do Ivaí.

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

8 Comments

  1. * Se um dia alguém fizer com que se quebre a visão bonita que você tem de si,
    com muita paciência e amor reconstrua-a. Assim como o artesão recupera a sua peça mais valiosa que caiu no chão,
    sem duvidar de que aquela é a tarefa mais importante,
    você é a sua criação mais valiosa.

    Não olhe para trás.
    Não olhe para os lados.

    Olhe somente para dentro,
    para bem dentro de você e faça dali o seu lugar de descanso,
    conforto e recomposição.

    Crie este universo agradável para si.
    O mundo agradecerá o seu trabalho.

  2. Doutora, seu texto é enorme mas o conteúdo é real e muito valioso.
    Vai me ajudar muito, continue publicando. Parabéns!

    • Obrigada, João!
      Fico feliz pelo texto ser útil para você.
      Procuro sempre direcionar as críticas para o caminho positivo porque é a partir delas que também posso buscar melhorar a mim mesma e tornar o mundo um pouquinho melhor. O texto realmente ficou grande, vou tentar reduzir das próximas vezes, mas não sei se sempre será possível, ok?
      Fique a vontade para sugerir e dar suas opiniões, elas são muito importantes para mim.
      Um abraço.

  3. Longe de mim ,procurar atendimento on line, o que tentei passar com esta opinião ,lembrando que o citado não se refere à minha pessoa, mas sim de um modo geral, tendo em vista tantas desavenças familiares ,trabalhistas, e em tantos outros campos vagos pela incompreenção do ser humano, talvez o erro possa ter sido a generização , mas são poucos que admitem não perdoarem, mas muitos que cedem o perdão, mas certamente(em alguns casos) um dia irá retirar este perdão quando a cobrança for própria a ser feita, uma espera que muitos tem o prazer de faze-la.

    Do mais agradeço sua atenção, e este esclarecimento que você postou com certeza será útil para muitos , .

    Para melhor entendimento fica ai a sugestão,,, VOLTEMOS À SUA PRIMEIRA POSTAGEM …AUTO-ESTIMA É TUDO… e concordo , as pessoas de um modo geral tem que dar preferencia sempre a ela em primeiro lugar, pois sendo feliz fará feliz com mais facilidade.

    Você diz: (Primeiramente quero te dizer que compreendo tudo o que você escreveu e faço idéia do tamanho da tua dor ) não é minha dor, mas apenas uma suposição referente ao que pode causar a falta de motivos para perdoar..

    obrigado…

  4. Dar o perdão, torna-se irrelevante, quando a mágoa faz parte de algo que você sempre sonhou ou lutou muito para conquistar, conquistas no setor profissional e principalmente na vida pessoal, sendo que o ser humano esta disposto , muitas vezes a ceder tudo que pode e muitas outras vezes deixar de viver sua própria vida para fazer alguém feliz, e derrepente, esta lá…a decepção,como uma pessoa pode , do fundo do coração acalmar sua alma perdoando alguém que deliberadamente destruiu , sonhos, alegrias, enfim , como alguém perdoa o fim do encanto? o fim de uma vida ? como se perdoar sabendo que errou ao fazer e ser feliz ?

    Não é digno do ser humano perdoar…muito menos ser perdoado….sorry..

    • Olá,
      A publicação dos textos neste Blog não tem por objetivo consultas On Line, mas sim auxiliar na melhora da qualidade de vida dos leitores. Mas não pude deixar de conceituar alguns erros graves que você descreveu e por isso estou respondendo seu comentário.
      Primeiramente quero te dizer que compreendo tudo o que você escreveu e faço idéia do tamanho da tua dor.
      Também quero te dizer que a maneira como você vê a vida quando diz que: “Dar o perdão, torna-se irrelevante, quando a mágoa faz parte de algo que você sempre sonhou ou lutou muito para conquistar”, não é verdadeiro. Você está vendo as coisas de maneira distorcida porque seu olhar está, todo ele, embaçado pelas lentes da mágoa. O perdão é completamente relevante, fundamental, quando a mágoa faz parte de algo que você sempre sonhou ou lutou muito para conquistar. Pois sem o perdão, se você conseguir realizar seu sonho, não será feliz de maneira autêntica, sempre haverá algo te incomodando. Para você ser feliz é necessário estar livre de sentimentos negativos, no teu caso, perdoar. E se você não conseguir realizar teu sonho a tua mágoa será o alimento da tua infelicidade. Nem mais será a não realização do sonho a causa da tua infelicidade, mas tua mágoa. Perdoe e a vida lhe dará uma nova oportunidade. Entende porque o perdoar é tão importante?
      Um dos maiores erros que se comete é “deixar de viver sua própria vida para fazer alguém feliz”. “Deixar de viver sua própria vida para fazer alguém feliz é uma falta de respeito tão grande por si mesmo que o resultado infalivelmente é a infelicidade.
      Deixar de viver sua própria vida é abandonar-se, desvalorizar-se, trair-se, subjugar-se. Você se anula para viver a vida outro… se você mesmo (a) se abandona e não se valoriza, como pode pretender que alguém faça isso por você? Entende agora porque a pessoa não te valorizou e você hoje está magoado (a)? É como se, de uma forma inconsciente você tivesse ensinado àquela pessoa: Não preciso de cuidados, não valho muito, não sou importante, vou me anular, o importante é você e não eu”, então a pessoa aprendeu e fez o que você ensinou a ela.
      Enquanto você não se amar e não se respeitar ninguém fará isso por você em seu lugar.
      E quando você almeja “fazer outra pessoa feliz…”, veja bem o quanto de pretensão e falta de humildade existe nisso… QUERER FAZER ALGUÉM FELIZ!
      Somente uma pessoa é responsável pela própria felicidade: ela mesma. Ninguém pode FAZER alguém feliz. Essa atitude é um erro.
      O que se pode fazer é compartilhar nossa felicidade com alguém ou compartilharmos a felicidade de uma pessoa.
      Você me pergunta: “como uma pessoa pode , do fundo do coração acalmar sua alma perdoando alguém que deliberadamente destruiu , sonhos, alegrias, enfim , como alguém perdoa o fim do encanto? o fim de uma vida ? como se perdoar sabendo que errou ao fazer e ser feliz ?”
      E eu te respondo: assumindo você mesmo as responsabilidades sobre a tua própria vida. Enquanto você deixar para o outro fazer o que é responsabilidade tua (cuidar-se, respeitar-se, valorizar-se, etc), você está autorizando outra pessoa a ter o controle sobre tua própria vida. É o mesmo que você não escovar teus dentes e depois reclamar que eles apodreceram e ainda por cima culpar alguém por não ter escovado teus dentes, pois isso é responsabilidade e obrigação tua. Portanto, cuidar da tua vida e não doá-la a alguém também é uma obrigação tua.
      Enquanto você se fizer de vítima das circunstâncias dizendo que o fim do encanto e o fim da vida chegaram, sua vida não irá melhorar.
      Quanto tempo lhe resta de vida… 30 anos, 40anos? Você vai viver 30, 40 anos martelando em cima de algo que te fizeram? Siga tua vida assumindo tuas responsabilidades, assim reconstruirá a paz e a alegria em você.
      Veja como você se desvaloriza e desvaloriza seus semelhantes quando diz que: “Não é digno do ser humano perdoar…muito menos ser perdoado….sorry..” Volto a repetir, se você se acha indigno, como pode querer que alguém te respeite, te valoriza, te ame e não te decepcione? Você mesmo (a) está dizendo que não há ser humano digno de ser perdoado.
      Será que você não está exigindo demais de si mesmo e do outro? Talvez teu grau de exigência esteja tão alto e por isso vai se decepcionar sempre. Não há perfeição, mas existe tolerância, podemos e devemos tolerar os erros das pessoas.
      Existiu um Mestre que viveu há 2.013 anos, um homem perfeito em sua sabedoria que disse: “Ame ao teu próximo como a ti mesmo”.
      Como você pode amar alguém se você mesmo não se ama?!? Pois não abandonamos quem amamos, e se você se abandonou, é porque não se ama. Então como tem a pretensão de ser amado?
      Dê prosseguimento à tua vida, caminhe olhando para a frente e solte o que te amarra ao passado. Não é o passado quem está te prendendo, é você quem está segurando-o. Solte-o. Perdoe a pessoa que supostamente te prejudicou, ela deve estar tão infeliz quanto você.
      Aprenda algo com esta experiência difícil que você teve. Aprenda a perdoar-se e a perdoar. E saiba que a única pessoa no mundo capaz de direcionar tua vida é você, POIS O IMPORTANTE NÃO É O QUE NOS ACONTECE, MAS A MANEIRA COMO REAGIMOS AOS ACONTECIMENTOS.
      Eu desejo do fundo do meu coração que tenha compreendido tudo o que disse para você e que não tenha se sentido julgado (a), crescer dói e viver é um aprendizado diário. Lembra sempre que o combustível da vida é o amor, sem amor a vida pára. Só o amor nos leva à verdade.
      Um abraço.

  5. Compreender tudo, é tudo perdoar. (Léon Tolstoi) Parabéns pelo excelente texto, você é uma profissional Surpreendente e Talentosa … A maneira de ajudar os outros é provar-lhes que eles são capazes de pensar.

    AUM NAMAH SHIVAYA

    • Obrigada, Diego. A intenção de levar estes textos à vida dos leitores do Blog é auxiliar para que tenham uma melhor qualidade de vida.
      Perdoar é uma atitude que só traz benefícios.
      Um beijo para você.

Deixe uma resposta