Mariceli Bernini: Só Por Hoje

Mariceli BerniniEm solidariedade às famílias das cidades de São Pedro do Ivaí e de Pirapó que perderam dois jovens em um acidente de carro neste final de semana, no qual também está envolvida uma jovem de São João do Ivaí, abstenho-me de escrever o texto da semana.

Oro para que nosso Pai Celestial conforte profundamente os corações das famílias em luto.

Mas deixo uma reflexão para todos nós que ainda temos a chance de permanecer aqui:

O que você fará hoje com a oportunidade de estar vivo (a)?

Espero que o texto abaixo ajude você a obter uma resposta:

“Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite.

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.

Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.

Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.
Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus.
Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.

Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.
O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser que ele seja.
E aqui estou eu… o escultor do meu destino… sou eu a pessoa que pode dar forma à minha própria vida.
Tudo depende só de mim.”

Autor: Charles Chaplin.

Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade Estadual de Londrina e possui Consultório de Psicologia em São João do Ivaí.

Adicionar a favoritos link permanente.

2 Comments

  1. Diego Cavalcante

    ORAÇÃO CHEROKEE

    Eu caminho para dentro e para fora de muitos mundos.

    Em minha mente, há muitas moradas.

    Cada uma destas, criamos nós mesmos: a morada da raiva, a morada do desespero, morada da autopiedade, morada da indiferença, morada do negativo, morada do positivo, morada da esperança, morada da alegria, morada da paz, morada do entusiasmo, morada da cooperação, morada da doação.

    Cada uma dessas moradas visitamos todos os dias.
    Podemos permanecer em cada uma delas o tempo que quisermos.
    Podemos abandonar cada uma dessas moradas mentais no momento que desejarmos.

    Nós criamos a casa, nós ficamos na casa, nós saímos da casa quando bem quisermos.

    Podemos criar novos aposentos, novas casas.
    Quando entramos nestas moradas elas tornam-se nosso mundo até que a deixemos por outra.

    Grande Espírito, ninguém pode determinar a morada que devo escolher entrar.

    Ninguém tem o poder para isso, a não ser eu mesmo.

    Permita-me que hoje eu escolha sabiamente.

    Joy Harjo,Cherokee

    • Mariceli Bernini

      Oi Diego,
      Em nossa mente há muitas moradas… por isso temos a possibilidade de habitarmos o céu ou o inferno dentro de nós mesmos.
      Obrigada pelos seus comentários sempre inteligentes.
      Beijo!

Deixe uma resposta