PM Ambiental apreende armas de fogo, material de pesca e pássaros silvestres em São João do Ivaí

05 07 2013 apreensão tres armas de fogo redes e passaros sao joao ivai (3)Policiais Militares Ambientais pertencentes à Segunda Companhia, durante a operação RESGATE realizaram averiguação de denúncias anônimas relatando atividades de caçadores e pescadores predatórios na cidade de São João do Ivaí.

Ao chegar na cidade os policiais foram a dois endereços e no final das buscas acabaram localizando diversos equipamentos e armas destinadas para a atividade de caça, redes e tarrafas para pesca predatória além de pássaros silvestres em cativeiros sem a devida permissão legal.

Na Rua José Terto da Silva, no Jd. Candotti, havia denuncia de caça e pesca predatória, por isso foi efetuada busca em uma residência sendo localizadas três armas de fogo, sendo elas  espingardas cartucheiras de marca Rossi , sendo uma espingarda  Calibre 32, com um cano e Duas espingardas calibre 36 uma de um cano e outra de dois canos, alem de pólvora, chumbo, 36 cartuchos calibre 36, e sete cartuchos calibre 32  todos intactos e prontos para uso.

Foram encontrados mais seis apitos de madeira utilizados para atrair diversas aves que são caçadas através da simulação do canto delas, além de cerca de 500 gramas de pólvora preta e branca.

Neste endereço também foram encontrados 3.000 metros de redes de pesca, sendo que a maioria delas de medida de malha proibida, divididas em 26 redes para pesca em rios e mais onze tarrafas de diversos tamanhos, e um pássaro em situação ilegal sendo ele um trinca ferro.

Algumas destas redes e tarrafas são conhecidas por “LAMBARIZEIRAS” devido ao pequeno tamanho de sua trama que não deixa escapar nenhum peixe por menor que seja seu tamanho.

Nesta apreensão foi preso em flagrante um homem de 43 anos de idade, que foi encaminhado junto com todo o material apreendido para de legacia de polícia da cidade de são João do Ivaí aonde foi autuado em flagrante.

O segundo endereço foi na Rua Odorico Ferreira da Paz, no centro da cidade, onde foi realizada outra verificação e na casa foram encontrados mais quatros aves silvestres, sendo uma coleirinha, um trinca ferro e duas sabiás laranjeira.

Um fator que chamou a atenção dos policiais nesta apreensão foram os maus tratos praticados contra as aves na residência, as aves sofriam fome e nenhum cuidado com limpeza de potes de alimentação e água.

Uma das sabias laranjeira morreu no momento que os policiais efetuavam a vistoria, sendo que na gaiola foi encontrado cerca de 1.500 gramas de fezes do sabiá, é impossível calcular o tempo que a gaiola não era limpa, lembrando que um pássaro destes defeca no Maximo cerca de quarenta gramas por dia.

A equipe que era comandada pelo Cabo QPM 1-0 Da Matta, policial mais antigo de serviço da companhia relatou “DURANTE O MEU TEMPO DE SERVIÇO NA POLICIA MILITAR AMBIENTAL, NUNCA ME DEPAREI COM UMA SITUAÇÃO TÃO DESUMANA PRATICADA CONTRA UM SER VIVO QUE DEVERIA ESTAR LIVRE NA NATUREZA !”

Nesta segunda apreensão foi realizado termo circunstanciado contra um homem de 37 anos de idade, sendo apreendidos todos os pássaros localizados que serão encaminhados para o CETAS.

Estas operações têm ordem direta do governador Beto Richa e de nosso comandante do BPMA, Sr. Tenente Coronel Chehade Elias Geha para que as ações de educação e proteção ao meio ambiente sejam intensificadas, pois a segurança e o meio ambiente devem ser protegidos para as gerações futuras, este trabalho é fundamental para a proteção ao meio ambiente e futuro da sociedade em geral.

O principal objetivo é garantir segurança efetiva as pessoas e ao produtor rural, aumentando o policiamento e modificando o paradigma da Polícia Militar Ambiental, o transformando em aliado e companheiro da produção e proteção de criminoso perigoso que retiram a tranqüilidade no campo.

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental vêm realizando intenso esforço em todo o Estado no sentido de reprimir crimes ambientais, porém as ações se tornam mais eficazes quando a sociedade participa, como nesse caso, denunciando quem pratica, bem como os pontos onde mais ocorrem estes crimes ambientais.

Este trabalho é fundamental para a proteção ao meio produtivo em geral, além de todos os espécimes de flora e fauna existentes em nossa região de atendimento.

Capitão PM Ricardo Fardim Eguedis

Comandante da 2ª Cia de Polícia Ambiental

Adicionar a favoritos link permanente.

4 Comments

  1. BOA TARDE SR. ROQUE ESTIVE NESTA CIDADE NESTE FINAL DE SEMANA,PUDE CONSTATAR QUE NA RÁDIO FOI DITO QUE O RAPAZ APREENDIDO COM REDES E TARRAFAS ESTAVA PRATICANDO PESCA E CAÇA PREDATÓRIA. POREM SE TIVESSE VERIFICADO DIREITO ANTES DE DAR A NOTICIA NA RÁDIO TERIA DESCOBERTO QUE O MESMO ESTAVA TRABALHANDO NA PRAINHA NA PROPRIEDADE DE UMA COMERCIANTE DA CIDADE. POR ESTE MOTIVO NÃO PODE SER ENQUADRADO EM FRAGANTE POR PESCA IRREGULAR SENDO ASSIM VAI RESPONDER APENAS POR POSSE ILEGAL DE ARMA QUE E DIFERENTE DE PORTE ILEGAL DE ARMA.
    AS REDES E TARRAFAS NÃO E CRIME A POSSE DESTE MATERIAL PORTANTO COMO VOCE MESMO SABE A PESSOA EM QUESTÃO FABRICA E VENDE PARA O COMERCIO LOCAL E OUTROS PESCADORES.
    FICA CLARO QUE NESTA CIDADE E NOS SEUS ARREDORES EXISTE UM NUMERO GRANDE DE CAÇADORES E PESCADORES POIS ISTO E TRADIÇÃO DO POVO DA ROÇA.
    SE QUISEREM COMBATER PREDADORES DE AVES SILVESTRES DEVERIAM PUNIR AS USINAS DE CANA QUE A MUITOS ANOS VEEM FASENDO QUEIMA EM SUAS PRODUÇÕES NÃO DANDO NENHUMA CHANCE A QUALQER SER VIVO QUE ESTEJA NO MEIO DO FOGO.

  2. interessante maik vc pedir nome dos sujeitos não acho nescessario ultilizar nome em uma causa sutil pois existe casos de pedofilia em nossa cidade que fica em segredo de justiça a pedido de advogados ,foi belo trabalho policial parabens porem porque não são realizados os mesmos serviços com traficos de drogas e roubos em nossa cidade sera que não existe denuncia anonima a respeito do problema fica esta pergunta no ar que é responsavel pelo trafica aqui em uma cidade tão´pequena e não é descoberto ???

  3. tem que por os nomes desses sujeitos

Deixe uma resposta