Concurso público para professores pode ser “calcanhar de Aquiles” para Governo Richa

Do Site Debate Público

Não é de hoje que os professores demonstram insatisfação e professores_grevedescontentamento com a administração tucana, mas parece que o concurso público pode ser o estopim e levar a categoria às ruas para protestar e reivindicar a anulação. Assim, o concurso, realizado pela PUC-PR no dia 18 de maio, seria cancelado e realizado um novo certame para selecionar cerca de 14 mil profissionais da educação necessários nas 2,1 mil escolas da rede pública estadual. Os profissionais estão se mobilizando e podem realizar um ato público no próximo dia 1º de agosto, quinta-feira próxima, às 11 horas, em frente ao Palácio Iguaçu. O movimento está sendo organizado pelo Facebook.

Na semana passada, A APP- Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná emitiu uma nota repudiando o resultado do concurso público e afirmando que se não forem feitas algumas mudanças pode acabar sendo um grande engodo da educação do Paraná neste governo. Ainda na nota apontam as falhas que ocorrerram no concurso e, que, os candidatos estariam enfrentando dificuldades para ingressar com recurso. Assim, pede que a Secretaria de Estado e o Governo do Paraná tomem uma atitude.

A seguir, leia a íntegra da lista com os nove erros no concurso apontados pelos professores:

REIVINDICAMOS A ANULAÇÃO IMEDIATA DO CONCURSO, PARA GARANTIR A ISONOMIA E A TRANSPARÊNCIA NO PROCESSO SELETIVO.

PROBLEMAS OBSERVADOS:

1- Falta de fiscalização: as pessoas podiam ir ao banheiro com o celular e não havia detector de metais;
2- Fechamento das portas: no edital constava portões;
3- Falta do envio do espelho da redação: ela cerceou a possibilidade de um recurso com ampla defesa;
4- A organizadora desrespeitou o tempo de publicação dos resultados;
5- O edital não respeita o Decreto Estadual 7116;
6- Na parte detrás da prova de redação, havia os dados completos do candidato;
7- As questões possuíam falha tanto material quanto formal;
8- A PUC atuou de forma desorganizada e amadora enviando informações diversas a que o candidato/a se inscreveu; e
9- A organizadora desrespeitou o princípio de legalidade, moralidade, impessoalidade, eficiência, celeridade, ampla defesa, publicidade, finalidade e motivação.

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

3 Comments

  1. Se num concurso desse porte pode ter algum tipo de fraude ou desorganização, tem que ser cancelado sim, e quem passou não precisa se preocupar, é só fazer o concurso novamente e garantir a vaga, porque se passou nessa, pode passar no outro.

  2. Eu acho que isso é dor de cotovelo que quem não passou.

Deixe uma resposta