Presos da Delegacia de Ivaiporã fogem e os demais fazem agente refém

Do Paraná Centro

Imagem 509Após cerca 15 horas de negociações, o Coe, Bope e Tropa de Choque libertaram o agente da Polícia Civil, Maurício dos Anjos, neste domingo, dia 3 de novembro, por volta das 09h30. O agente foi feito refém na 54ª Delegacia de Ivaiporã, no sábado, dia 2 de novembro, às 18h00, quando o também agente Fábio Dantas foi atingido com um tiro no quadril. Além disso, os presos destruíram móveis e se apoderaram das armas guardadas nas salas dos investigadores. Segundo o comando da 6ª Companhia Independente de Polícia Militar de Ivaiporã, 20 presos fugiram.
Entre as 18h00 de sábado e as 02h00 deste domingo, foram disparados diversos tiros dentro da Delegacia de Ivaiporã, onde os presos destruiriam os móveis e documentos nas saladas do delegado Gustavo Dante, e dos investigadores da Polícia Civil, Aparecido Pinto e Osias Ienzen.
Nas portas de madeira e vidro ficaram os sinais de tiros disparados com as armas que foram retiradas das salas dos investigadores, e recuperadas pelas forças policiais neste domingo, 3 de novembro.
A operação envolveu 121 policiais – incluindo Polícia Civil; Serviço Reservado e policiais da 6ª Companhia Independente de Polícia Militar de Ivaiporã; equipes da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) de Ivaiporã e Apucarana; Choque Canil de Londrina, que veio com dois cães farejadores; Tropa de Choque de Londrina; Coe e Bope de Curitiba.
Conforme o delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial de Apucarana, José Aparecido Jacovós, que também acompanhou as negociações, a ação pode ter sido articulada com membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) de Curitiba e São Paulo. “Houve uma tentativa de fuga em Arapongas. Mas as forças policiais conseguiram contê-la”, informou Jacovós.
Leia matéria completa na Edição 996, nesta segunda-feira, dia 4 de novembro.

Adicionar a favoritos link permanente.

Um Comentário

  1. roque pcc é uma das melhores coisas ke tem disciplina nas cadeias e disciplina nas cidades isso ke precisammos

Deixe uma resposta