Acidentes com mortes cresce no Vale do Ivaí

Tribuna do Norte

Foto Arquivo do Blog

Foto Arquivo do Blog

Na contramão do Estado, as mortes no trânsito tiveram acréscimo de 36% na região de Apucarana. Conforme levantamento providenciado pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp), de janeiro a setembro deste ano, foram 45 óbitos na área da 17ª Subdivisão Policial (SDP), contra 33 no mesmo período do ano passado. Já em nível estadual, os homicídios culposos apresentaram redução de 19%.

O município de Apucarana lidera o ranking com 18 óbitos em locais de acidente. Em 2012 foram 11, no mesmo período. Califórnia e Marilândia do Sul aparecem na segunda posição com 4 mortes cada um. Cruzmaltina, Faxinal, Grandes Rios e São João do Ivaí registraram 3. Cambira, Borrazópolis, Jandaia do Sul, Kaloré e Marumbi apresentam, até 2 mortes. Os outros municípios que integram a 17ª SDP não registraram casos em 2013.
Também houve acréscimo nos índices de homicídios culposos de trânsito, segundo o levantamento, nas regiões de Ponta Grossa (6%); Umuarama (55%) e Paranavaí (56%).

Já na média estadual, as mortes por acidentes de trânsito apresentaram queda de 19%. No período em que o estudo foi realizado, foram 1.526 óbitos, nos primeiros nove meses deste contra 1.880 do mesmo período do ano passado. Os dados se referem a ocorrências de rodovias estaduais, federais e trechos urbanos de todo o Paraná. Em Curitiba, a queda foi de 22% no índice de mortes no trânsito, passando de 182 ocorrências de janeiro a setembro de 2012 para 142 no mesmo período deste ano.

A redução ocorreu em 19 das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisps), incluindo a como na Região Metropolitana de Curitiba (-39%) e a região de Londrina (-35%), da qual faz parte o município de Arapongas.
LEI SECA
“O novo rigor da Lei Seca permitiu fiscalização mais efetiva, que se refletiu em queda real das mortes no trânsito. Vamos continuar com as fiscalizações, para que a lei não caia no esquecimento”, afirma o porta-voz do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), tenente Ismael Veiga. Para intensificar as ações nas ruas, o BPTran passou por mudanças estruturais nas companhias e recebeu reforço de 40 policiais no primeiro semestre.
De acordo com Veiga, os dois principais fatores que são constatados nos acidentes de trânsito, principalmente aqueles com vítimas fatais, são o excesso de velocidade e a ingestão de bebidas alcoólicas, aliados ao desrespeito à sinalização. “Do total de acidentes, 30% tem alcoolemia envolvida. Entre aqueles mais graves, acima de 60% registram motoristas que ingeriram bebida alcoólica antes de dirigir. Muitas mortes também ocorrem quando o motorista avança o sinal vermelho”, diz o tenente. (Com Agência Estadual de Notícias)

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta