Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde

A Secretaria de Saúde de Godoy Moreira recebeu no dia (26) de Novembro, a 7ª Oficina do Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde (APSUS). Tem como tema central a “Vigilância em saúde na atenção primaria à saúde”. O público alvo são todos os servidores da Saúde municipais. O objetivo do curso é contribuir para o desenvolvimento das competências do corpo técnico gerencial da Atenção Primária à Saúde (APS), para que cada equipe possa realizar a programação local para o atendimento da população sob sua responsabilidade. Ao todo, mais de 120 profissionais da saúde participam das atividades ministradas por tutores da 22ª Regional de Saúde OS Municípios foram Lunardelli, São João do Ivaí e Godoy Moreira.

O Governo do Paraná, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, apresenta o Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde – APSUS.

Um programa inovador do governo estadual, pois institui uma nova lógica para a organização da Atenção Primária à Saúde (APS), estreitando as relações entre o Estado e os Municípios, fortalecendo as capacidades de assistência e de gestão, com vistas à implantação das Redes de Atenção à Saúde (RAS) na implementação do Sistema Único de Saúde {SUS}.

O APSUS possibilitará à população paranaense atendimento à saúde com qualidade e resolutivo em todas as regiões do estado, sendo organizada o mais próximo possível das residências dos cidadãos paranaenses, aumentando as capacidades de respostas às demandas sociais, sanitárias e assistenciais por parte das equipes de APS. Com eficiência e de forma humanizada, as equipes de APS deverão se instituir como um novo paradigma assistencial no setor saúde, produzindo uma mudança em todo o modelo de atenção à saúde no Estado.

O Programa será implementado em duas fases. A primeira se inicia com um processo de Educação Permanente, desencadeado por meio de “ondas formativas” que envolverão as Regionais de Saúde, Municípios e Universidades na realização de Oficinas de Planificação da Atenção Primária à Saúde. As oficinas serão constituídas por módulos que atingirão em torno de 30 mil trabalhadores e gestores em saúde, tanto do estado quanto dos municípios.

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta