Mariceli Bernini: Autoconhecimento

MariceliA maioria de nós deseja, verdadeiramente, modificar a própria vida pois sente que da maneira como as coisas estão não é possível conquistar a paz e a felicidade. Queremos mudar de emprego, de cidade, de amigos… enfim, almejamos mudanças que venham nos trazer a tão sonhada paz e felicidade.

Mas a verdade é que, dificilmente, as mudanças externas trarão mudanças que nos darão equilíbrio. Para termos o direito de conquistarmos a paz é necessário fazermos uma reforma interna, começando por encararmos de verdade a nós mesmos, não aquela pessoa que vemos no espelho, mas quem somos “por dentro”, e isso depende de vontade, coragem e determinação.

A partir do momento em que iniciamos nosso processo de autoconhecimento, reconhecemos quem somos, quais são nossas aptidões, nossa missão, o que é válido para continuar conosco em nossa jornada, aquilo que não nos serve e que nos atrapalha, e também reconhecemos  que necessitamos de novos padrões de pensamentos, novas atitudes, novos caminhos, nova vida.

Existe um texto de autoria de Charles Chaplin que resume as mudanças que podemos fazer em nós mesmos e as conseqüências que elas levam para dentro de nós mesmos:

“Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E, então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome: auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades. Hoje sei que isso é: autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de: amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é: respeito.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é: plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é saber viver !

Não devemos ter medo dos confrontos, pois até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas.”

Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade Estadual de Londrina e possui Consultório de Psicologia em São João do Ivaí.

Adicionar a favoritos link permanente.

2 Comments

  1. Oi Adriana,
    Tudo a seu tempo, não é mesmo?
    Mas se um texto sobre autoconhecimento te chamou a atenção é sinal de que mudanças internas em você já estão acontecendo. Mudanças são sempre bem-vindas!
    Esteja atenta aos detalhes, normalmente oportunidades de crescimento pessoal são manifestados nas pequenas coisa. Pequenas mas que não deixam de ser muito importantes.
    Um abraço, grata pelo comentário e que você possa discernir o que a vida tem oferecido como presente para você.

  2. percebi que o QUANDO, faz muita coisa acontecer,espero que meu QUANDO,venha pra minha vida logo,parabens pelo texto é maravilhoso. sempre leioos seus texto ,mais esse me chamou atenção pra vida…obrigada

Deixe uma resposta