Coamo registra receitas globais de R$ 8,175 bilhões

AGOOs associados da Coamo Agroindustrial Cooperativa aprovaram na tarde de sexta-feira (14/02), na 44ª Assembleia Geral Ordinária (AGO) realizada em Campo Mourão, o balanço do exercício 2013 que apresentou receitas globais de R$ 8,175 bilhões e um crescimento de 14,3% em relação ao ano anterior. Centenas de produtores associados representando as regiões produtoras nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul participaram do evento realizado após uma série de 38 encontros (pré-assembleias) da diretoria com o quadro social nos meses de janeiro e fevereiro. Na AGO, os associados aprovaram também as sobras do exercício 2013 no valor total de R$ 519,7 milhões, que serão distribuídas a partir desta segunda-feira (17) a cada associado na proporção da sua movimentação com a Coamo no abastecimento dos insumos e na entrega da produção.

Safra recorde e bons preços – O presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, avalia com muito positivo o desempenho da cooperativa em 2013, cujo faturamento foi o maior da história de seus 43 anos de existência. “Em 2013 tivemos uma safra de verão recorde com preços bons, o que é uma combinação rara. A Bolsa de Chicago estava com preços altos em função da pouca disponibilidade de produto nos EUA e o dólar continuava a trajetória de apreciação iniciada em 2012. No entanto, lamentavelmente as limitações logísticas absorveram parte do ganho, com encarecimento de frete rodoviário e fila de navios de mais de três meses nos portos.”

Segundo Gallassini, “a segunda safra de milho também foi recorde, mesmo com os problemas provocados pelo clima adverso na colheita, com excesso de chuvas e geadas afetando a qualidade do produto”, explica, acrescentando que “o ritmo de venda dos produtores foi bem compassado, sem pressionar os preços para baixo e aproveitando-se das altas para comercializar.”

INVESTIMENTOS – O relatório da diretoria da Coamo destaca entre os principais fatos de 2013 as inaugurações do entreposto de Dourados e dos postos de recebimento em  Cruzmaltina e Goioxim, além das modernizações e ampliações nas unidades de Araruna, Peabiru, Brasilândia do Sul, Janiópolis e Boa Ventura, e o início das obras do Moinho de Trigo. Durante 2013 a cooperativa promoveu investimentos de R$ 318,86 milhões, os quais melhoraram o recebimento, a armazenagem da produção e a qualidade no atendimento dos nossos associados.

RECEBIMENTO – Em 2013 a Coamo recebeu em sua estrutura adequada e ágil localizada em 116 unidades, estrategicamente instaladas em 67 municípios no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, um total de  6,80 milhões de toneladas de produtos agrícolas, correspondendo a 3,6% da produção nacional de grãos e fibras. A capacidade estática de armazenagem da cooperativa é de 4,58 milhões de toneladas a granel e 880,27 mil toneladas de ensacados.

INDUSTRIALIZAÇÃO – O Parque Industrial composto por duas indústrias de esmagamento de soja, refinaria e envase de óleo de soja, fábrica de gordura vegetal e margarina, moinho de trigo, torrefação e moagem de café e duas fiações de algodão industrializou em 2013 volumes da ordem de 1,53 milhão de toneladas de soja, 58,77 mil toneladas de trigo, 2,86 mil toneladas de café beneficiado e 10,03 mil toneladas de algodão em pluma.

ALIMENTOS – Os alimentos Coamo produzidos no parque industrial da cooperativa com as marcas Coamo, Primê, Anniela, Sollus e Dualis registraram faturamento de R$ 726,43 milhões.

EXPORTAÇÕES – As exportações de produtos agrícolas industrializados e in natura atingiram 2,56 milhões de toneladas e o montante de US$ 1,21 bilhão, que colocou a Coamo na 33ª posição entre as maiores empresas exportadoras do Brasil e a 1ª do agronegócio paranaense. As exportações foram realizadas através de Terminal Portuário próprio e de terceiros no Porto de Paranaguá no Paraná e pelos Portos de São Francisco do Sul em Santa Catarina e Rio Grande no Rio Grande do Sul.

SOCIAL – Durante 2013 a Coamo promoveu 1.477 eventos nas áreas técnica, educacional e social, com o envolvimento de 49.494 participantes.  A Coamo encerrou o ano com 26.276 associados, atendidos por 6.452 funcionários efetivos, sem contar os colaboradores temporários e terceirizados. Com  relação a geração de impostos, taxas e recolhimentos, a cooperativa registrou o montante de R$ 269,25 milhões.

COOPERATIVISMO DE RESULTADOS – “O sucesso e os bons resultados obtidos pela Coamo deve-se a confiança e ao apoio dos nossos associados nas suas operações com a cooperativa e a dedicação, comprometimento e profissionalismo dos nossos funcionários. Agradecemos a todos pelas suas atuações que possibilitaram o bom desempenho alcançado pela Coamo em 2013”, comemora Gallassini.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta