MPF denuncia 20 por golpe de R$ 2 milhões na Câmara

Do Uol

Um golpe que causou rombo de R$ 2 milhões aos cofres da Câmara dos Deputados começa a ser processado na Justiça. Na semana passada, o Ministério Público Federal abriu dez denúncias criminais contra 20 pessoas acusadas de peculato, estelionato e lavagem de dinheiro no chamado “golpe da creche”, esquema de contratação de funcionários fantasmas e fraudes no auxílio-creche e vale-transporte do Congresso. Apesar do volume de denunciados, as investigações não terminaram. No Supremo Tribunal Federal, ainda corre um inquérito para apurar se o deputado Sandro Mabel (PMDB-GO) participou ou não do esquema – ele nega. Além disso, os desvios no vale-transporte não estão nessa primeira leva de denúncias.

O golpe da creche foi revelado pelo Congresso em Foco em 2009. Nas primeiras denúncias, o procurador Bruno Calabrich apresentou acusações que, em comum, mostram que os chefes da fraude são o ex-motorista de Mabel Francisco José Feijão de Araújo, o Franzé, e sua esposa, Abigail Pereira da Silva, ex-servidora do então deputado Raymundo Veloso (PMDB-BA).

Como mostrou este site no domingo (9), Veloso foi denunciado por peculato pela contratação de um cantor sertanejo fantasma. O músico Igor, ou Zenon Vaz, combinou de receber R$ 800 por mês e o restante dos R$ 3.400 ficava com Franzé, que montou a operação, segundo a acusação. A nomeação do cantor, porém, foi assinada pelo ex-deputado Veloso, que afirma ser inocente no caso. Leia Mais

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta