Negociação avança e greve dos professores pode acabar nesta terça

Agência Estadual

O governador Beto Richa recebeu no fim da tarde desta segunda-feira (28) representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), que sinalizaram o avanço na pauta de negociações para encerrar a greve dos profissionais da educação, iniciada no último dia 23 de abril.

A presidente da APP-Sindicato, Marlei Fernandes de Carvalho, destacou que as propostas discutidas hoje serão levadas para a assembleia com os professores, a ser realizada na tarde desta terça-feira (29). “Tivemos passos importantes no dia de hoje, o governo avança em itens que estávamos aguardando e amanhã vamos levar o conjunto de propostas para ser votada pela nossa assembleia. Acredito que agora há, de fato, elementos para a categoria fazer uma avaliação”, disse Marlei.

ESPECIAL E TEMPORÁRIOS – As novas propostas atendem a itens relacionados a professores temporários (PSS) e também aos da Educação Especial, além dos serviços de assistência à saúde dos servidores públicos do Paraná.

Na semana passada o governo já tinha apresentado propostas sobre os principais itens da pauta, como a hora-atividade. Nesta nova rodada, o governo propôs fazer avaliação jurídica do contrato dos professores PSS para que o tempo de serviço prestado conte para efeitos de estágio probatório quando aprovados em concurso público e tomarem posse no Quadro Próprio do Magistério.

Outra medida que será avaliada é que a remuneração do professor PSS seja paga de acordo com seu nível de escolaridade. Todas são medidas que exigem alteração de lei e precisam ser encaminhadas e aprovadas pela Assembleia Legislativa. Entre os avanços está, também, o parcelamento em três vezes para o pagamento das progressões aos profissionais.

ESPECIAL – Na reunião, o governador também determinou que seja criada uma comissão para discutir a jornada dos professores da rede estadual que atuam na educação especial. Essa modalidade tem característica de trabalho diferente da rede regular. O secretario estadual da Educação, Paulo Schmdit, afirmou que essa é uma discussão que obrigatoriamente envolverá diretamente as instituições que atendem a educação especial do Paraná, como as APAES. “Essa não é uma discussão apenas entre governo e sindicatos, mas principalmente envolve as instituições de ducação especial e elas participarão dessa comissão.

Participaram da reunião com o sindicato o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Valdir Rossoni; os secretários da Educação, Paulo Schimidt; da Fazenda, Luiz Eduardo Sebastiani, e da Administração e Previdência, Dinorah Nogara e o deputado estadual e líder do governo na Assembleia, Ademar Traiano.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta