Beto Richa nomeia 485 novos policiais

0406-gif-betoO governador Beto Richa nomeou nesta quarta-feira mais 485 policiais civis. São 66 novos delegados, 375 investigadores e 44 papiloscopistas. Outros nove delegados, 38 investigadores e quatro papiloscopistas ainda serão chamados. Assim, o efetivo terá 536 novos policiais civis. Além disso, Beto Richa enviou à Assembleia Legislativa pedido de autorização para chamar mais 65 investigadores aprovados em concursos que vencem em julho. “Teremos o maior efetivo de policiais civis de toda a nossa história. Aumentar o contingente reflete em queda da criminalidade”, disse Beto Richa.

Com as nomeações o Paraná vai atingir a meta de ter um delegado em cada comarca do Estado. “Esta é uma marca histórica, o que demonstra nosso respeito com a segurança pública, que foi a maior preocupação apontada pelos paranaenses quando assumi o governo”, afirmou Beto Richa.

Até o final de 2014, o Governo do Estado terá incorporado 10 mil profissionais para as polícias Militar, Civil e Científica. “É a maior contratação de contingente das polícias da história do Paraná num prazo tão curto, de pouco mais de três anos”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Leon Grupenmacher.

Ele ressaltou que só para a Polícia Civil já foram contratados mais de mil profissionais desde 2011. Grupenmacher destacou ainda que a Polícia Civil recebeu novos equipamentos e viaturas. “O governo também concedeu aumento para os salários dos policiais, que é hoje um dos maiores do País, além de liberar a promoção de carreira”, afirmou o secretário.

Grupenmacher afirmou que a nomeação dos novos profissionais tem aspectos importantes. “Um deles é que o aumento do efetivo vai garantir melhor atendimento à sociedade. O segundo é que pela primeira vez estão sendo chamados todos os aprovados em concurso público, o que era compromisso do Estado. Os que ainda não foram nomeados, serão convocados em breve”, afirmou Grupenmacher.

Ele disse que a meta de dotar todas as comarcas de um delegado atende determinação do governador. “Estabelecemos essa meta e estamos cumprindo. E não é só delegado, mas também investigadores. Hoje, temos efetivo da Polícia Militar e da Polícia Civil em todas as comarcas do Estado”, afirmou.

O secretário disse o esforço do governo em realizar as contratações resultará em trabalho mais eficiente e mais agilidade nas investigações. “Além do aumento do efetivo, há a retirada de presos das delegacias, o que libera as equipes para fazerem as investigações”, disse.

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta