Mariceli Bernini: Senha Para a Felicidade: Gratidão

MariceliSão diversos os motivos que levam uma pessoa a procurar auxílio de um psicólogo: medos, fobias, dificuldades de relacionamentos, angústias, perdas, enfim, existem momentos na vida em que se necessita de um profissional para auxiliar no equilíbrio das emoções. Cada ser humano é único e, portanto, tem uma maneira particular de lidar com seus conflitos internos e por isso o tempo em que cada pessoa permanece em tratamento psicológico depende não somente da competência do profissional, mas também do empenho e do esforço do paciente.

Nota-se que os pacientes que tem uma melhora mais efetiva e eficaz são aqueles que, durante o processo psicoterapêutico, tornam-se conscientes da importância de ser grato. Mas o que vem a ser isso, “ser grato?”

Ser grato é tornar-se agradecido por todas as circunstâncias que permeiam a vida. Quando uma pessoa se torna grata não somente pelas suas conquistas, mas também pelos desafios e situações problemáticas, se torna apta a vivenciar a situação de maneira mais consciente e por isso passa a ter mais facilidade em observar, analisar e resolver o desafio ou problema. Isso se deve ao fato de que quando a vida nos apresenta um problema temos uma tendência muito forte de focarmos o que nos incomoda, e isso acarreta o crescimento deste problema e faz com que passemos a viver quase que em função dele, é como se o problema nos colocasse um cabresto e por isso passamos a não enxergar nada além do que esteja envolvido neste problema e passamos a ser conduzidos por ele.

Quando nos tornamos agradecidos, nossa visão acerca do desafio ou problema se modifica, passamos a vivenciar a situação com maior leveza e clareza e passamos a enxergar caminhos e opções com maior facilidade porque não somos mais conduzidos pela situação problemática, mas sim somos nós quem a conduzimos.

Mas como nos tornar agradecidos? Primeiramente é necessário nos darmos conta de que todos os problemas existem por um motivo, e este motivo nunca é para o nosso mal, embora alguns problemas nos tragam a sensação de injustiça e sentimentos como raiva, mágoa ou tristeza. Se nos perguntarmos sincera e verdadeiramente: “o que preciso aprender com isso?”, nossa visão a respeito da situação começa a modificar-se porque começamos a nos tornar conscientes de tudo que não seja o problema em si, e sim das várias possibilidades de resolução. Assim o desafio ou problema perde o foco, a força e a autoridade sobre nós.

Experimente pensar em um problema pelo qual você esteja passando. Verifique quais foram os seus pensamentos, nos últimos dias, sobre este problema. Os mesmos pensamentos sobre os mesmos problemas conseguem resolver ou mudar alguma coisa? Se conseguem, vá em frente. Se não, procure agradecer, por mais difícil que seja, pela oportunidade de estar vivenciando esta situação e procure pelo menos algo que este problema lhe trouxe que não tenha te tornado uma pessoa pior. Agora tente encontrar algo neste problema que tenha levado à sua vida aprendizado e amadurecimento. Para isto acontecer, você precisa começar a ver as situações por um ângulo diferente daquele pelo qual viu até agora.

Muitas vezes, para um problema ser resolvido, não é necessário um milagre. Pode ser que dependa de você perdoar a si mesmo; ou depende de você dizer: “desculpe-me” ou “perdoe-me”; ou depende de você dar o braço a torcer e deixar outra pessoa expor o ponto de vista dela; ou depende de que aprenda que nem sempre você está com razão, e que assim como as idéias de outras pessoas são absurdas para você, para elas suas idéias podem ser absurdas também, portanto, aprenda a ouvir e a respeitar o que as outras pessoas dizem. Ou dependem de você aprender a ser tolerante; ou depende de você aprender a se colocar no lugar das outras pessoas; ou depende de você compreender que você não é perfeito e todo mundo erra e precisa de sua compreensão; ou dependem de você compreender de uma vez por todas que o mundo não está girando em função de seus desejos, e que muitos deles não se realizam para o seu próprio bem. Muitas soluções de problemas dependem de você compreender que por pior que seja o que você está vivenciando, ainda assim poderia ser pior, pois poderia ser pior mesmo! E muitas vezes a solução está em você simplesmente abrir espaço para a compreensão, pois não existe felicidade sem aceitação, e a aceitação depende da compreensão.

Agradeça os presentes que a vida te dá. Estes presentes nem sempre vem embrulhados em papéis bonitos e coloridos, mas sim através de dores e sofrimentos, estas mesmas dores e sofrimentos que, se bem compreendidos, nos tornam mais suscetíveis a nos colocar no lugar dos outros; nos tornam menos egoístas, vazios e tristes; a não vivermos em função de nós mesmos; e a vermos beleza onde a maioria não enxerga nada além daquilo que já existe dentro dela mesma: o vazio.

As pessoas mais preparadas para enxergar as belezas do mundo são aquelas que já sofreram muito. E muitas vezes as maiores e melhores belezas do mundo estão dentro da gente mesmo. Não se preocupe se ninguém vê… quando você conseguir ver beleza dentro de você mesmo a vida se encarrega de encontrar oportunidades de fazer com que sua beleza seja manifestada ao mundo a seu favor e a favor de todos os outros seres vivos.

Seja grato, o sentimento de gratidão é o segredo da felicidade.
Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade Estadual de Londrina e possui Consultório de Psicologia em São João do Ivaí.

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários estão encerrados.