Sem-terra invadem duas fazendas com plantação de milho em Quinta do Sol

Do G1

semterra

(Foto: Adilson Marques/RPC TV)

Cerca de 100 sem-terra invadiram duas fazendas com plantação de milho em Quinta do Sol, no centro-oeste do Paraná, na manhã deste sábado (26). O grupo faz parte do Movimento de Luta pela Terra (MLT) e exigia a apropriação das terras.

Conforme a Polícia Militar (PM), os ocupantes já estavam na cidade há dias e, por volta das 5h, foram às propriedades, que são ligadas, para levantar acampamento. Os policiais chegaram às 8h30 ao local, mas, segundo os próprios, não conseguiram acordo com os ocupantes, em um primeiro momento.

Depois de horas de negociação, porém, os invasores aceitaram deixar o local, por volta de 12h30, após o comandante do 11º Batalhão de Campo Mourão e responsável pela ação, o major Wanderley da Silva Castro, ameaçar retirar os invasores de forma “incisiva”.

“Temos que cumprir a lei. Como o dono da propriedade já registrou boletim de ocorrência, podemos retirá-los sem ordem judicial, já que ainda não se passaram 24 horas da invasão. Queremos agir de forma pacífica, mas, se for preciso, vamos ser firmes, para que a lei seja cumprida”, disse o major, pouco antes do acordo com o grupo.

As fazendas somam aproximadamente 360 hectares e pertencem à mesma família há 50 anos. Um dos donos, Luiz Heitor Linhares, afirma que muitos invasores são moradores de Quinta do Sol. Alguns deles são, inclusive, parentes de pessoas com muitas posses na região, garante o agricultor.

“Muitas pessoas são de Quinta do Sol e estão sendo levadas pela ganância. Não há nada de movimento social nisso aí. É tudo político. Eu sei de alguns ali [na ocupação] que são filhos de gente que tem várias terras na região, e agora querem mais. Não há nenhuma área disponível para desapropriação por ali. Para que fazer isso? Vá trabalhar, acordar cedo, se esforçar, que você consegue uma terra”, diz Linhares.

O G1 entrou em contato com os líderes do MLT, mas eles só se privaram a dizer que preparam uma nova investida à mesma fazenda, ainda neste sábado. Sobre a ocupação feita durante a manhã, os sem-terra não quiseram comentar nada.

Por volta das 15h30 deste sábado, o juiz Silvio Hideki Yamaguchi, da comarca de Engenheiro Beltrão, determinou a reintegração e a manutenção de posse das fazendas. Ou seja, se o grupo voltar a invadir o local, a polícia tem, judicialmente, autorização para retirá-los de lá imediatamente. Leia mais no G1

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários estão encerrados.