TSE diz que 2,2 mil urnas foram trocadas e 147 eleitores, presos

FolhaPress

eleiçõesBalanço divulgado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) fechado às 14h24 deste domingo (26) mostra que 2.231 urnas eletrônicas apresentaram problema e foram substituídas, o que representa 0,51% do total. Além disso, 147 eleitores foram presos. O Estado com o maior número de substituições é o Rio de Janeiro, com 340 trocas.
Em segundo lugar está São Paulo, com 274 e, em terceiro, o Rio Grande do Sul, com 204. Em relação às ocorrências de crimes eleitorais, o balanço mostra que 542 foram registradas, 147 delas resultando na prisão de eleitores. A boca de urna foi responsável pela detenção de 65 eleitores e a divulgação de propaganda, que é proibida no dia da eleição, por outros 26. A divulgação, inclusive, representa o maior número de ocorrências com eleitores que não foram presos – 171 casos.

TOFFOLI Em entrevista coletiva à imprensa no início da tarde, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Dias Toffoli, disse que apesar do acirramento na disputa presidencial, as eleições, do ponto de vista judicial, estão sendo uma das mais tranquilas dos últimos tempos. O ministro destacou que, no segundo turno, houve um grande incremento no número de representações, uma vez que o TSE mudou sua jurisprudência e decidiu que ataques não seriam mais tolerados -somente o debate de propostas nas propagandas de rádio e televisão.
No entanto, como as coligações entraram em acordo e abriram mão das representações, a situação jurídica se resolveu. “Houve aumento nas representações, mas no final as coligações desistiram. Do ponto de vista de julgamento em plenário foram as eleições mais tranquilas dos últimos tempos.”

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta