Mariceli Bernini: Novembro Azul

rp_Mariceli-150x1501.jpgA próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen, abaixo da bexiga e na frente do reto. É responsável, em parte, pela produção do sêmem, líquido que contém os espermatozoides e representa um papel fundamental na fertilidade masculina.

O câncer de próstata é o resultado de uma multiplicação desordenada das células da próstata. Quando há presença de câncer, a glândula endurece. Na fase inicial, este tipo de câncer não tem sintomas. Em 95% dos casos, eles aparecem em estágio avançado. Portanto, exames preventivos frequentes são fundamentais para que a doença não seja descoberta em estado avançado. Homens a partir dos 45 anos de idade (ou 40, se houver casos de câncer de próstata na família), devem procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos.

São fatores de risco:

Idade: A incidência como a mortalidade aumentam exponencialmente após os 50 anos; Alimentação: As evidências apontam que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e pobres em gordura, principalmente as de origem animal, não só ajuda a diminuir o risco de câncer, como também o risco de outras doenças crônicas não transmissíveis.

Também tem sido apontada uma relação positiva entre o alto consumo energético total e ingestão de carne vermelha, gorduras e leite e o risco de câncer da próstata. Por outro lado, o consumo de frutas, vegetais ricos em carotenoides (como o tomate e a cenoura) e leguminosas (como feijões, ervilhas e soja) tem sido associado a um efeito protetor.

Hábitos de vida: Consumo excessivo de álcool e tabagismo. Homens com sobrepeso e obesos também possuem maior risco de desenvolver câncer de próstata.

Hereditariedade: Caso haja dois ou mais parentes de primeiro grau portadores da doença e se esta for descoberta antes dos 60 anos de idade.

Além destes fatores, os homens negros têm maiores chances de desenvolverem este tipo de câncer.

O câncer de próstata não pode ser prevenido, mas há 90% de chances de cura quando diagnosticado precocemente. Assim, realizar exames periodicamente é a melhor maneira de se prevenir contra a doença. Sociedades médicas recomendam que homens a partir dos 50 anos façam o exame de próstata anualmente, e acima dos 40, caso esteja inserido nos fatores de risco.

O ritual compreende o toque retal e o exame de sangue, para checar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico). Havendo alguma suspeita, o paciente deve se submeter à biópsia da próstata. O toque retal é considerado indispensável e não pode ser substituído pelo exame de sangue ou por qualquer outro exame, como o ultrassom. Somente com o resultado dessa análise do tecido é que poderá ser fornecido o diagnóstico.

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos homens não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata.

Quando alguns sinais começam a aparecer, 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Confira os sintomas que são suspeitos e merecem uma consulta ao médico:

A sensação de que sua bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar;

Dificuldade de iniciar a passagem da urina;

Dificuldade de interromper o ato de urinar;

Urinar em gotas ou jatos sucessivos;

Necessidade de fazer força para manter o jato de urina;

Necessidade premente de urinar imediatamente;

Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos);

Problemas em conseguir ou manter a ereção;

Sangue na urina ou no esperma (esses são casos muito raros);

Dor durante a passagem da urina;

Dor quando ejacula;

Dor nos testículos;

Dor lombar, dor na bacia ou joelhos;

Sangramento pela uretra;

Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

É importantíssimo que os homens desenvolvam o hábito de prestar atenção ao seu organismo, sintomas repentinos e alterações, de forma que ele possa procurar um médico para tirar dúvidas, ser orientado e tratado.

O tratamento para este tipo de câncer varia de indivíduo para indivíduo e isto vai depender do estágio em que a doença se encontra, portanto, eles podem variar desde procedimentos cirúrgicos, radioterapia, radioterapia paliativa, terapia hormonal, terapia multimodal e quimioterapia, entre outros.

É importante lembrarmos que muitos homens possuem preconceito no que diz respeito ao exame de toque retal, mas também é importante lembrar que o medo e o preconceito machista podem lhe custar a perda da saúde e qualidade de vida e a própria vida. Portanto, atente para o fato de que seu preconceito é um veneno para você mesmo. Procure um médico urologista e faça o seu exame preventivo, seu gesto pode salvar sua vida.

Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade Estadual de Londrina e possui consultório de psicologia em São João do Ivaí.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta