Mariceli Bernini: Depressão, Sol e Vitamina D

rp_Mariceli-150x15011.jpgSabe-se que a vitamina D evita não somente a depressão, mas também a osteoporose, artrite reumatoide, problema cardiovasculares, alguns tipos de câncer e efeitos da diabetes e obesidade.

A vitamina D é produzida pelo organismo quando a pele recebe a radiação ultravioleta da luz solar natural, ou seja, quando uma pessoa toma sol.

Por mais saudável e equilibrada que seja uma dieta, é quase impossível conseguir quantidades adequadas de vitamina D somente a partir da alimentação, por isso a exposição à luz solar é a única maneira confiável para seu corpo dispor desta vitamina. Mesmo que uma pessoa se exponha à luz solar em excesso, isto não gera a produção excessiva de vitamina D no corpo, porque ele se autorregula e produz apenas a quantidade que necessita. Portanto, o importante é tomar banhos de sol.

Solicite ao seu médico um exame de sangue (exame vitamina D 25-hidroxi) que serve para medir a quantidade de vitamina D presente no organismo.

Se os valores de seu exame estiverem dentro da faixa adequada, é sinal de que o seu corpo está fabricando vitamina D em quantidades adequadas e também seu organismo está absorvendo bem o cálcio, e que você tem os níveis adequados de hormônio da paratireoide, e isso significa ossos fortes e saudáveis. 

Alguns estudos mostram que quando os níveis de vitamina D estão na faixa esperada são reduzidos os riscos de desenvolver câncer e melhor é o sistema imunológico, que combate as infecções. Além disto, os estudos mostraram que pessoas com níveis normais de vitamina D têm uma um coração saudável e uma boa circulação.

Para as mamães que estão amamentando, é importante lembrar que os níveis de vitamina D serão absorvidos pelo bebê através do leite materno.

Doenças e condições causadas pela deficiência de vitamina D:

– A osteoporose é geralmente causada por falta de vitamina D que provoca deficiência na absorção de cálcio;

– A deficiência de vitamina D na infância causa o raquitismo, falta de calcificação dos ossos;

– A deficiência de vitamina D pode agravar o diabetes tipo 2 e prejudicar a produção de insulina pelo pâncreas;

– Bebês que recebem a suplementação de vitamina D (2.000 unidades por dia) têm um risco 80% menor de desenvolver diabetes tipo 1 durante os próximos vinte anos;

– A obesidade prejudica a utilização da vitamina D no organismo e obesos precisam de duas vezes mais vitamina D;

– A depressão, a esquizofrenia e os cânceres de próstata, de mama ovário e de cólon são frequentes em pessoas com deficiência de vitamina D. Portanto, níveis normais de vitamina D previnem estas doenças;

– O risco de desenvolver doenças graves como diabetes e câncer é reduzido de 50% a 80% através da exposição simples, à luz solar natural, 2 a 3 vezes por semana;

– A vitamina D é utilizada no tratamento da psoríase, doença inflamatória crônica da pele;

– Deficiência crônica de vitamina D é muitas vezes diagnosticada erradamente como fibromialgia, porque seus sintomas são muito semelhantes: fraqueza muscular e dores.

Se você sofre de depressão ou conhece alguém que esteja passando por este problema, experimente tomar sol pelo menos 3 vezes por semana, converse com o médico sobre isso e depois colha os benefícios desta prática saudável.

Divulgue estas informações para evitar que mais pessoas sofram cada vez mais de doenças crônicas. O Brasil é um país privilegiado porque sua posição geográfica o beneficia a ser uma das regiões do planeta que mais recebe a incidência de raios solares.

Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade Estadual de Londrina e possui Consultório de Psicologia em São João do Ivaí.

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta