Mariceli Bernini: A Ciência Recomenda, Faça o Bem!

MariceliOs desequilíbrios psicológicos causadores da Depressão, Transtornos de Ansiedade, Anorexia, Bulimia, Melancolia, Nervosismo, Stress Emocional e muitos outros, são provocados por uma queda na atividade dos hormônios serotonina, noradrenalina e dopamina, que são substâncias fabricadas pelos neurônios do nosso corpo.

Quando os neurônios não fabricam estes hormônios em quantidades suficientes desencadeiam-se doenças psicológicas que são tratadas com o uso de medicação (através de um médico psiquiatra), e também da psicoterapia (através de um psicólogo).

Além do tratamento psiquiátrico e psicológico que auxiliam o organismo a voltar a fabricar níveis seguros destes hormônios, a ciência já comprovou que algumas outras atitudes podem auxiliar na fabricação deles. Fazer o bem é uma destas atitudes.

Esta comprovação parte do princípio de que acontecimentos significativos podem modificar a química cerebral.  A morte de um ente querido pode desencadear uma depressão porque o organismo daquela pessoa que vivencia o luto começa a fabricar menos hormônios em decorrência do sofrimento emocional. Portanto, fazer o bem tem o poder de fazer com que o organismo volte a fabricar os neurônios em decorrência do amor, alegria, esperança, bem-estar, e muitos outros sentimentos e sensações positivas, já que quem faz o bem se sente útil e tem a autoestima aumentada.

Fazer o bem ajudando outros seres vivos é um dos melhores caminhos para colocar fim à tristeza e à melancolia. Pessoas que fazem o bem tem maior capacidade de sustentar serenidade e ponderação no enfrentamento de problemas e ativa uma região do cérebro que diminui os riscos de depressões, além de aumentar a capacidade de resolver problemas e reduzir progressivamente as chances de terem demências como Alzheimer, por exemplo.

Posso afirmar que pacientes com tendência a desequilíbrios emocionais que se envolveram em ajuda ao próximo obtiveram uma melhora nítida em seus quadros clínicos.

Muitas vezes, o simples ato de varrer a calçada do vizinho pode ajudar a pessoa que varreu a se sentir mais útil e mais feliz. Sorrir gentilmente para um desconhecido na rua também é uma forma simples de melhorar a qualidade de vida, pois pense no que você sente quando alguém que não conhece lhe abre um belo sorriso. Existem inúmeras formas de fazr o bem, mesmo que elas não estejam associadas a campanhas humanitárias e nem a trabalhos voluntários em Ongs, dê uma olhadinha ao seu redor… e veja se ao seu lado existe alguém, ou um animal, ou alguma situação necessitando de uma simples e valiosa ação bondosa de sua parte.

Faça o bem, a ciência recomenda e a vida e sua saúde agradecem. É infalível, o bem que você faz, um dia, retornará a você.

 

Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade estadual de Londrina e possui Consultório de Psicologia em São João do Ivaí.

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta