Mais bem pago do País, Richa pode rever aumento no salário

Mariana Franco Ramos – Folha de Londrina

tn_620_600_richa_1414Preocupado com a repercussão negativa dos reajustes concedidos a políticos e magistrados recentemente, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), pode rever o aumento de 14,6% no próprio salário. Desde 1º de janeiro, o tucano tem direito a receber R$ 33,7 mil, ao invés dos R$ 29,4 mil que ganhava até dezembro de 2014. O acréscimo automático é garantido pela Lei Estadual 15.433/2007, segundo a qual os vencimentos do chefe do Executivo são os mesmos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), já “encorpados” no início do ano.

A situação faz de Beto hoje o governador mais bem pago do País, uma vez que a remuneração do STF corresponde ao teto do funcionalismo público. Provoca, ainda, um “efeito cascata” em todo o primeiro escalão. Isso porque, conforme a mesma legislação, a vice-governadora Cida Borghetti (Pros) e os 17 secretários de Estado (sem contar os três assessores e os três comissionados definidos como de apoio técnico) têm direito a receber, respectivamente, 95% e 70% do que ganha o governador.

Ontem, a assessoria de imprensa do Palácio Iguaçu informou que o tucano anunciará “novidades” entre hoje e amanhã. No entanto, não deu pistas se ele irá abdicar do reajuste, como chegou a fazer quando era prefeito de Curitiba, ou se doará parte do subsídio a instituições sociais, especificando nomes evalores. Os governadores da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), e do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), já vetaram os aumentos dos próprios salários, o que reforça a pressão pela adoção de medida semelhante no Paraná. Leia Mais

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta