Dilma Rousseff anuncia corte de R$ 7 bilhões para Educação. O PT cala

dilma-verba-470x197Embora a presidente Dilma Rousseff tenha anunciado o lema “Brasil, pátria educadora” para este seu segundo mandato, mandou cortar R$ 7 bilhões das verbas de Educação. É o maior corte a ser feito pelo governo. O corte nas verbas de todos os ministérios´é de R$ 22,7 bilhões no ano. Ou seja, R$ 1,9 bilhões por mês. Para que se tenha uma ideia, o ministério que mais perde depois da educação é o da Defesa, com R$ 1,9 bilhões, depois vem o ministério das Cidades, com R$ 1,7 bilhões, Desenvolvimento Social R$ 1,7 bilhões e Ciência e Tecnologia, com R$ 1,5 bilhões. São muitos cortes, mas o governo diz que não mexe com investimentos, nem o Bolsa Família.

Diz o governo Dilma que o corte em educação pelo governo federal é uma imposição da crise financeira no país, que aliás foi provocada pela má gestão e a corrupção desbragada no governo da mesma Dilma e do mesmo PT. Mas a justifica da crise geral o PT não aceita quando o governo estadual a usa para explicar os seus cortes e as suas medidas de contenção de gastos. Aí, o PT quer greve. As informações são do G1.

Adicionar a favoritos link permanente.

Um Comentário

  1. “a justifica da crise geral o PT não aceita quando o governo estadual a usa para explicar os seus cortes e as suas medidas de contenção de gastos. Aí, o PT quer greve.”
    É isso mesmo que eu li? não pode ser verdade. Imagine se para conter gastos, eu corto o sálário de quem escreveu essa matéria e ainda te obrigo a trabalhar feliz! não é possível que alguem defenda esse governador…
    ***NÃO ESTOU DEDENDENDO O CORTE DA DILMA***
    agora, justificar o não pagamento do salário dos professores pelo corte na educação… isso é piada de criança… quem tem o mínimo de juízo, sabe de onde vem os recursos, sabe o valor do salário do governador, sabe que ele não doou o salário pro estado, ele simplesmente deixou pra receber no proximo mês… Não confundam, Estado não é igual município, que recebe a verba da educação, usa aquilo e acabou. O estado tem sua própria (e bem grande) arrecadação, mas ao invês da educação, prefere investir em propagandas, para sermos obrigados a ver notícias como esta, que foram escritas usando o intestino, ao invés do cérebro.
    NOTA: crítica feita a quem escreveu a matéria, que segundo o final, seria oriunda do G1 (novidade)

Deixe uma resposta