Greve dos professores tem o apoio de 90% dos paranaenses

Da Gazeta do Povo

IMG_20150205_152345A greve de professores e funcionários das escolas estaduais do Paraná é apoiada por 90% dos paranaenses. Os dados foram obtidos em levantamento encomendado pela Gazeta do Povo à Paraná Pesquisas. Os números mostram também apoio expressivo, de 80% das pessoas, sobre a ocupação da Assembleia Legislativa (Alep), ocorrida no dia 10 de fevereiro. O estudo indica ainda que 90% dos habitantes do estado ficaram sabendo da greve, tendo condições, inclusive, de citar parte dos motivos que levaram à paralisação.

O presidente da Associação Brasileira de Consultores Políticos (ABCOP), Carlos Manhanelli, usa a proximidade da função de professor na vida de todos para explicar o apoio à greve. “O professor não tem papel midiático, o papel do professor é presencial”, diz. Segundo ele, se a greve fosse de outra categoria, as estatísticas populares não seriam iguais. “O resultado da aprovação é excelente [para uma categoria em greve]”. Sobre os 20% que não apoiaram especificamente a ocupação da Alep, ele diz que se trata de um fenômeno cultural do brasileiro, que “não gosta de nenhum tipo de violência.”

Elve Cenci, professor de ética e filosofia política da Universidade Estadual de Londrina (UEL), salienta o atual cenário político para que o povo tenha uma visão positiva da greve. De acordo com Cenci, há também influência do fato de boa parte dos paranaenses possuir aderência a um discurso anti-PT (Partido dos Trabalhadores). “De repente, ganha o PSDB [Partido da Social Democracia Brasileira], e toma medidas [impopulares] de início de governo, assim como ocorreu no governo federal [do PT].” Leia Mais

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta