Secretaria confirma mais três mortes por dengue no Paraná; 32 cidades estão com epidemia

dengueA Secretaria de Estado da Saúde confirmou na tarde desta terça-feira (7) a ocorrência de mais três mortes por dengue no Paraná. Com isso, sobe para sete o número de óbitos causados pela doença desde o início do ano. Até agora, 32 municípios paranaenses estão em situação de epidemia e outros 28 em alerta por conta do aumento no número de casos.

Para a coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, Themis Buchmann, a dengue é uma preocupação permanente no Paraná, não apenas nos meses de verão. “A população e os profissionais de saúde não devem esquecer da dengue mesmo com as temperaturas mais baixas. Percebemos que o número de casos vem aumentando e não podemos baixar a guarda neste momento”, destacou Themis. As novas mortes foram registradas em Ângulo, na região Norte, e Umuarama e São Jorge do Patrocínio, no Noroeste. A confirmação foi feita pela comissão estadual de mortalidade da dengue após análise laboratorial, clínica e epidemiológica de cada caso, com o apoio dos hospitais, secretarias municipais de saúde e regionais de saúde envolvidas. Os outros óbitos do ano ocorreram em São João do Caiuá, Loanda, Assis Chateaubriand e Marechal Cândido Rondon.

Os serviços de saúde devem ficar atentos a todo caso considerado suspeito. “A partir de agora, outras doenças com sintomas parecidos à dengue começam a circular com maior intensidade. É importante que aos primeiros sintomas a pessoa procure atendimento e não tome medicamentos por conta própria, o que pode agravar o quadro”, disse a coordenadora.

De agosto de 2014 até esta segunda-feira (6), 5.889 casos de dengue foram confirmados no Paraná, sendo que 12 evoluíram para a forma grave da doença.

Segundo o último boletim sobre a situação da dengue no Paraná, os municípios que concentram os maiores números de casos são São João do Caiuá (561), Loanda (446), Londrina (317), Jataizinho (307) e Nova Esperança (218).

“A dengue é preocupação em todo País. Somente o Estado de São Paulo já confirmou mais de 100 mil casos da doença e isso mostra que a vigilância para eliminação de focos do mosquito transmissor deve ser constante”, alerta Ivana Belmonte.

A Secretaria da Saúde informou ainda a ocorrência de mais dois casos importados de febre chikungunya no município de Maringá. Os casos dizem respeito a duas meninas que viajaram para o Caribe no início do ano.

Veja a lista dos municípios em epidemia

São João do Caiuá

Itaúna do Sul

Rio Bom

Jataizinho

Santo Antônio do Caiuá

Loanda

Rancho Alegre D’Oeste

Marilândia do Sul

Paranapoema

Cruzmaltina

São Pedro do Paraná

Uraí

Santa Isabel do Ivaí

Nova Esperança

Brasilândia do Sul

Nova Aliança do Ivaí

Borrazópolis

São Manoel do Paraná

Iracema do Oeste

Diamante do Norte

Sertanópolis

Quarto Centenário

Tupãssi

Astorga

Bela Vista do Paraíso

Iporã

Alto Piquiri

Santo Antônio da Platina

Mauá da Serra

Xambrê

São Jorge do Patrocínio

Assis Chateaubriand

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta