Estado irá garantir apenas a ordem para votação de projeto do Paraná Previdência, diz Sciarra

Da Gazeta do Povo

Garantir que a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) cumpre com o seu papel de aprovar ou não o projeto de lei que reestrutura o Paraná Previdência. Na avaliação do chefe da Casa Civil do Paraná, Eduardo Sciarra, este deve ser o papel da Polícia Militar (PM) e da Secretária de Segurança Pública do Paraná (Sesp) durante os possíveis protestos de servidores públicos na Alep, que vota o projeto que muda as regras da previdência na próxima quinta-feira (30).

A declaração foi feita neste domingo (26), um dia após a divulgação de que cerca de 1.120 policiais devem participar do cerco à assembleia, segundo consta na escala de trabalho, à qual a reportagem da Gazeta do Povo teve acesso.

Na sexta-feira (24), um interdito proibitório proibiu o sindicato dos professores do estado (APP-Sindicato) de ocupar o prédio da Alep. Isto porque os professores – que entram de greve na segunda-feira (27) – convocam manifestação contrária à reestruturação da previdência, cuja votação está marcada para a próxima quinta-feira (30). A decisão é do juíz Eduardo Lourenço Bana, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

Embora o governo seja o proponente do projeto de lei, Sciarra explica que, no que tange a segurança, o papel do estado é apenas o de garantir a votação. “O que não se pode é impedir a Assembleia de exercer o seu papel. É isto que vamos garantir. (…) Neste interdito proibitório queremos assegurar que a assembleia possa fazer o seu papel”, disse. Leia Mais

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta