Pais: vocês já ensinaram aos seus filhos a importância que deus tem para a vida?

MariceliFrequentemente pais de crianças, adolescentes e jovens procuram auxílio no consultório de psicologia na tentativa de melhorarem seus relacionamentos com os filhos e, consequentemente, a vida de ambos. Durante a consulta, conforme os pais vão relatando a maneira como vivem com seus filhos, constato as sérias dificuldades de relacionamentos e a importância em modificar a direção do caminho em que seguem, antes que algo ainda mais grave e ruim aconteça.

Quando faço a seguinte pergunta aos pais: “se você tivesse um pai ou uma mãe igual a você, como você se sentiria e como seria?” Neste momento percebo que o semblante das pessoas modificam-se e elas ficam pensativas. E conforme vou fazendo as perguntas necessárias para que os próprios pais percebam onde estão as causas das dificuldades de relacionamento com seus filhos, eles percebem que a falha está na maneira como as coisas foram conduzidas desde a tenra infância do filho, pois o tema mais básico, prioritário, importante e fundamental da vida não foi instalado da vida da criança, ou seja: Deus.

Ensinar a uma criança sobre a existência de Deus é semear na vida dela a semente da vida que germinará amor, respeito, serenidade, confiança, amizade, felicidade, companheirismo, bondade, honestidade, carinho, educação, saúde, prosperidade e toda e qualquer outra forma de amor.

Respondam a vocês mesmos: é possível haver paz em um lar onde não existe Deus?

Muitos pais se preocupam em doar aos filhos subsídios para uma vida confortável: boa escola, boas roupas, brinquedos, celular, computador, faculdade, carro, enfim, uma vida material que aparentemente torne a vida do filho melhor. Mas podemos constatar que estes tipos de doações levam felicidade momentânea na vida da criança ou jovem, a felicidade verdadeira só tem a possibilidade de se instalar quando a raiz se firma e faz brotar a árvore da vida.

Existem muitas maneiras de falar de Deus para o seu filho, uma delas é olhar nos olhos dele enquanto estiver falando com ele. Deixe seu olhar transmitir amor. Pense em quantas vezes os seus pais olharam nos seus olhos e lhe transmitiram amor, e se isso nunca aconteceu, imagine como as coisas teriam sido diferentes com você caso seus pais tivessem feito isso. E caso tenha acontecido, lembre-se do quanto foi importante o olhar amoroso dos seus pais sobre você e o quanto isso te aproximou deles e também o quanto você se sentiu amado, seguro e acolhido.

Não repita com seus filhos as falhas que seus pais cometeram com você. Lembre-se do que seus pais fizeram e que não foi bom para você, perdoe-os, pois fizeram da maneira que puderam e sabiam, mas mude esta história. Faça diferente com seus filhos.

Olhe para o seu filho. Veja-o como uma extensão de si mesmo, ele é reflexo dos seus pensamentos, das suas atitudes, dos seus sentimentos. Quando seu filho nasceu ele era como uma folha de papel em branco, e o que você disse, fez e ensinou a ele foi como uma impressora que imprimiu neste papel o que foi dito feito e ensinado. Seu filho não nasceu sabendo, ele aprendeu com alguém tudo o que ele diz, pensa e faz. E o que você tem feito para que seu filho faça o melhor para a vida dele?

Fale de Deus para o seu filho: fale através da maneira como você olha para ele, através das escolhas das palavras que você diz a ele, dos sentimentos que você deixa ele perceber manifestando de você para ele.

Madre Tereza de Calcutá disse o seguinte: Se você quer fazer algo para promover a paz mundial, vá para casa e ame sua família.”

A paz dentro de um lar depende do respeito e do amor com que cada um dos familiares se tratam, por isso apresente seu filho a Deus, pois os que O conhecem estão sempre felizes, porque Deus é a própria alegria!

Mariceli Bernini é psicóloga formada pela Universidade Estadual de Londrina e possui Consultório de Psicologia em São João do Ivaí.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta