Acusado pelo assassinato de professora dá detalhes sobre crime; vítima foi morta a pauladas em Maringá

Josemar dos Santos, de 41 anos, confessou o envolvimento na morte da professora Maria Aparecida Carnelossi Pacífico, de 60 anos, e deu detalhes sobre o crime nesta terça-feira (26). Preso na segunda-feira (25), pelo crime registrado no último sábado (23), Santos teria entrado na casa da vítima para furtar.

De acordo com o relato do suspeito para a polícia, ele e um comparsa entraram na residência, mas não sabiam que a professora estava no local. Quando o amigo de Santos viu a mulher, em um dos quartos, a atingiu com pauladas, matando a vítima. O suspeito ainda disse que ficou revoltado com o amigo pois não queria que ele praticasse o crime. A professora oferecia comida à moradores de rua e o seu assassino, inclusive, já tinha se alimentado no local em outras ocasiões.

Santos contou que estava bêbado quando invadiu a residência, e que ele e o amigo teriam roubado dinheiro e joias da casa da professora. Eles fugiram do local após o assassinato e gastaram o dinheiro da vítima em drogas. O comparsa do homem também foi preso, mas nega envolvimento no homicídio.

Colaboração Índio Maringá/ Rede Massa

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta